Acusado de matar homem a golpes de machado é condenado a 15 anos de prisão

machado_e_carriola_usados_no_crimeO hortifrutigranjeiro Jefferson David Souza Oliveira, de 22 anos, foi condenado a 15 anos de prisão, por matar um homem de 50 anos a machadadas. O crime aconteceu na zona rural de Vilhena (RO), em outubro do ano passado. O julgamento do Tribunal do Júri aconteceu na semana passada.

O comparsa dele, o operador de trator Leandro Moreira, de 30 anos, foi condenado a um ano de reclusão, por ocultação de cadáver.

Jefferson e Leandro foram presos em flagrante após o crime. Na ocasião, Jefferson contou à Polícia Civil que ingeria bebidas alcoólicas com a vítima, quando começaram uma discussão. Durante a briga, o acusado teria dado vários golpes de machado no homem. Já Leandro teria ajudado Jefferson a esconder o corpo da vítima.

No julgamento, os jurados reconheceram a materialidade, a autoria e a qualificadora de meio cruel em relação a Jefferson. Sobre o crime de ocultação de cadáver, o júri reconheceu a materialidade e autoria para os dois acusados.

Diante disso, Jefferson foi condenado por homicídio e ocultação de cadáver. Ele deve cumprir 15 anos de reclusão, em regime inicial fechado, e pagar multa de R$ 299. O acusado não teve o direito de recorrer em liberdade.

Leandro foi condenado a um ano de reclusão e ao pagamento de multa de R$ 299. O regime inicial para o cumprimento da pena é o semiaberto. Ele poderá recorrer da sentença em liberdade.

A advogada Regiane Estefanny Castilho, que defende Jefferson, informou que não vai recorrer da decisão. Já a defesa de Leandro, o defensor público George Barreto Filho, afirmou que irá recorrer quanto ao regime do cumprimento da pena; será pedido ao judiciário o regime aberto.

Crime

Conforme a Polícia Civil, um chacareiro procurou a delegacia para falar sobre o desaparecimento da vítima. Diante da informação, os policiais foram até a propriedade e localizaram o corpo do homem a cerca de 200 metros da entrada da chácara, onde ele trabalhava.

Conforme a perícia, a pescoço da vítima foi quase decepado. Os policiais concluíram que, depois de morto, o corpo da vítima foi carregado em uma carriola até um matagal, próximo de uma estrada.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário