Agricultor colhe quatro mil maços de vagem por semana em Ariquemes, RO

vagemA produção de vagem do agricultor Luiz Antônio de Faria, de 50 anos, em Ariquemes (RO), garante as receitas de saladas, farofas e cozidos de muitas pessoas no estado. Por semana, são colhidos quatro mil maços da verdura, que abastecem supermercados do município e de Porto Velho. De acordo com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), o produtor ganhou espaço no mercado em virtude da confiabilidade na entrega da verdura.

Antes de chegar ao supermercado, a verdura passa por um longo processo, que começa em um sitio, na zona rural de Ariquemes. Luiz e o irmão Teodomiro de Faria, de 40 anos, administram a produção. O primeiro fica na roça com mais 10 colaboradores, enquanto o segundo fica na parte de comercialização e entrega do produto.

O ciclo da vagem acontece em cerca de 50 dias, que vai do plantio até a colheita. A produção, plantada em meio hectare de área, acontece de forma parcelada. “É um cuidado constante. É preciso limpar o mato, cuidar das pragas e amarrar o barbante para que ela cresça e suba. Mas quando vemos o ‘suor’ de nosso trabalho na gôndola do supermercado é uma alegria muito grande”, ressalta Luiz.

A família chegou à região em 1985 e já trabalhou com café, jiló, pepino e alface. Há 15 anos resolveram migrar para a vagem e se dizem felizes com os resultados. “Antes trabalhávamos na feira e a estrutura era pequena. Conseguimos crescer com a cidade. Tivemos que investir e nos organizar para cumprir os compromissos semanais”, explica Teodomiro.

A dona de casa Elaina Figueiredo diz que usa a vagem para a farofa e aguarda a chegada da verdura no supermercado. “Já sei quando chega o carregamento e já venho comprar a vagem fresquinha. Nossa família é grande. Todos gostam de farofa de vagem. Acrescento cenoura e bacon e fica uma delícia”, diz.

De acordo com o extensionista da Emater Newton Almeida Soares, a família tem a maior produção de vagem do município. “Há outros pequenos produtores, mas que ainda não dispõe de uma organização empresarial como a deles. Para garantir mercado é preciso entregar o produto mesmo com chuva e sol e eles saem na frente neste quesito”, ressalta.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário