Cartão do SUS volta a ser emitido após uma semana sem atendimentos em Guajará, RO

cartao susAs emissões e atualizações dos cartões do Sistema Único de Saúde (SUS) voltaram a ser feitas normalmente pela Secretária Municipal de Saúde (Semsau) nesta quarta-feira (3), após uma semana sem atendimento aos usuários em Guajará-Mirim (RO), a 330 quilômetros de Porto Velho. De acordo com a Semsau, o motivo da paralisação temporária foi problemas com a conexão de internet, o que geralmente ocorre devido às fortes chuvas e o mau tempo na região.

G1 conversou por telefone com o vice-prefeito e atual secretário municipal de saúde, Davino Serrath (PMN), para saber o posicionamento sobre a situação. Segundo ele, o problema com a internet acontece esporadicamente, mas não chega a prejudicar o serviço, porque a falta de conexão não dura muito tempo.

“O serviço está normalizado e sabemos da importância do cartão do Sus para a população. Com o cartão a gente consegue alimentar o sistema e saber na verdade quantos atendimentos são feitos, já que o município recebe recursos para uma quantidade x, mas acontece que muitos pacientes não têm o cartão e acaba sendo atendido sem ser contabilizado nos relatórios”, declarou Serrath.

Atendimentos

Os atendimentos aos usuários é feito no prédio da Semsau, que está localizado ao lado do Hospital Regional Perpétuo Socorro. Para emitir ou atualizar o cartão, é necessário levar CPF, RG ou a certidão de nascimento, sem restrição de idade.

Segundo o atendente da Semsau, Sadilo Geraldo Amaecing, que atualmente trabalha na parte de emissão e atualização do cartão, onde são atendidas em média 30 pessoas por dia. Os itens principais que não podem faltar no processo de cadastro são o número do CPF e do telefone, além disso, os estrangeiros (principalmente bolivianos) necessitam de uma autorização da Polícia Federal (PF) para conseguir o cartão provisório.

“O cartão provisório pode ser emitido para pessoas de outra nacionalidade que não moram aqui, mas caso morar no Brasil tem que ser naturalizado ou o visto de permanência para retirar o cartão permanente. O serviço depende muito da internet, se a conexão estiver boa, não tem problema, o único entrave é quando perde a velocidade ou fica sem”, explica o servidor.

Gestantes

As gestantes que são atendidas no Hospital Bom Pastor podem imprimir o cartão do Sus na própria unidade, caso tenham esquecido ou perdido. Segundo a direção do hospital, a emissão é feita exclusivamente na Semsau, porém no caso das gestantes a impressão é feita no momento do cadastro da paciente no sistema interno.

Cartão digital

Ainda segundo a Semsau, a própria população pode cadastrar as informações e gerar o cartão digital no aparelho celular, através de um aplicativo que pode ser instalado em poucos minutos. Com o aplicativo, o morador pode fazer o procedimento remotamente de qualquer lugar e evitar filas, além de facilitar o acesso às informações.

Quando o cartão digital é baixado no celular, o paciente só precisa mostrar a numeração no visor do aparelho junto com algum documento com foto, não sendo necessário apresentar o cartão imprimido, mas acontece que muita gente ainda não sabe desta possibilidade.

Uma das vantagens do cartão digital é que o sistema avisa quando o cartão é acessado, ou seja, caso o morador perca o cartão impresso e outra pessoa tente usá-lo, automaticamente chega um aviso na tela do celular informando o local onde o possível acesso está sendo feito.

Moradores

G1 entrevistou alguns moradores para saber a opinião deles em relação aos atendimentos na Semsau e também sobre a opção digital, que é uma novidade e ainda não passou a ser utilizada pela maioria da população.

A professora Alzenir Mendes disse que achou a ideia interessante e que não sabia que existia a possibilidade de fazer o procedimento online no próprio celular. Nesta quarta-feira (3), ela foi até o órgão e atualizou o cartão do marido, do filho e o dela mesma.

“Fui bem atendida, resolvi meu problema. Eu viajo muito e já estava com três anos sem atualizar os dados. Sobre o cartão digital achei maravilhoso, vou baixar o aplicativo com certeza”, comenta a usuária.

A dona de casa Iolanda Ruiz acredita que o atendimento pode melhorar, mas diz que não teve problemas em conseguir fazer a emissão do cartão para a filha Juliana. “Foi rápido o meu atendimento. Na semana passada não consegui fazer porque não tinha ninguém na secretaria, disseram que estava sem internet. A administração tem que cuidar para a população não ficar desamparada, é ruim a gente chegar aqui e não ser atendido”, relatou.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário