CASAS POPULARES: João Paulo Pichek e Paulinho do Cinema participaram do evento e vão continuar acompanhando os desdobramentos pós sorteio.

Na tarde de 22 de dezembro foi realizado o sorteio de 300 unidades de casas populares que estão sendo construídas no Residencial Cidade Verde, em Cacoal. O sorteio foi realizado pela Prefeitura Municipal e em razão da pandemia foi realizado online.

Durante o sorteio, os vereadores João Paulo Pichek e Paulinho do Cinema foram verificar de perto para garantir que o ato fosse realizado de modo transparente e justo, de modo a garantir a todos os concorrentes igualdade de condições, embora, obviamente, em razão da natureza da forma de escolha, a sorte é quem define o escolhido.

Conforme o vereador João Paulo Picheck teria sido mais transparente se tivesse ali representantes da Caixa Econômica Federal e do Ministério Público, mas isso não aconteceu. Ele disse que acompanhará a checagem de dados dos sorteados para saber se eles realmente estão enquadrados nos critérios estabelecidos pelo programa.

Na visão de João Paulo Pichek, é importante evitar situações que já ocorreram em outras ocasiões em que pessoas que até já possuíam casa própria ludibriaram o sistema para obter o benefício. Outra providência tanto de João Picheck como do Paulinho do Cinema será o pedido por uma auditoria no computador utilizado para sortear os nomes dos inscritos.

Nesse tipo de situação envolvendo sorteio para definir os contemplados, já que não há como atender a todos os inscritos, é necessário verificar se os inscritos realmente se enquadram nas exigências do programa – que visa justamente beneficiar famílias carentes e que tem dificuldades até para pagar o aluguel de uma casa – como também ver se, durante o sorteio, as regras de equanimidade foram observadas.

“Como é sorteio, obviamente o contemplado contou com a sorte, mas quem não foi contemplado precisa ter a certeza de que não houve nenhum tipo de manobra que pudesse colocar alguns em condições mais favoráveis. O vereador, obviamente, não está colocando em dúvidas o ato em si, mas apenas tendo o cuidado de avaliar o feito para ter a garantia de que tudo transcorreu de forma transparente de justa”, afirma o vereador Pichek.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA