Casos de malária na Venezuela preocupam autoridades de Roraima

malariaUm alerta feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que o alto índice de casos de malária na Venezuela, na fronteira com Roraima, ‘podem colocar em risco as ações feitas pela Vigilância em Saúde do estado por meio do Núcleo Estadual de Controle da doença’, embora tenha ocorrido uma redução de 15,70% até outubro deste ano em relação ao mesmo período de 2013, quando a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde era de 12%.

Segundo a OMS, em 2000 foram registrados cerca de 200 mil novos casos de suspeita de malária na Venezuela. Em 2012, esse número já era de 410 mil e hoje chega a mais de 475 mil. A instituição aponta como ‘gargalos’ do país vizinho problemas no serviço de saúde e o fluxo de pessoas por minas de ouro.

A gerente do Núcleo de Controle da Malária, Irisângela Brito, destacou que o aumento no número de casos no país vizinho preocupa as autoridades locais porque, devido à proximidade geográfica, há um grande fluxo de pessoas entre os dois países. Só neste ano, 1.741 casos positivos de malária notificados em Roraima foram importados de outros países, sendo 1.092 somente da Venezuela.

Irislândia lembrou que o estado mantém um laboratório sentinela na fronteira com a Venezuela, no município de Pacaraima, para monitoramento dos casos mais graves da malária, as causadas pelo plasmódio falciparum. “Não existe vacina para a malária, dessa forma, as melhores medidas de prevenção individual são usar mosquiteiros, inseticidas, roupas que protejam pernas e braços, telas em portas e janelas e uso de repelentes, principalmente nas áreas de risco”, explicou.

Dentre as recomendações para evitar a doença, estão ainda evitar banhos em igarapés e lagoas ou se expor a águas paradas ao anoitecer e ao amanhecer, horários em que os mosquitos mais atacam, se estiver numa região endêmica.

Casos

Em 2013, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) contabilizou no período de janeiro a outubro 7.280 casos confirmados de malária. Já no mesmo período deste ano, a quantidade registrada é de 6.137.

De acordo com os dados do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da malária (SIVEP/Malária), o estado de Roraima vem alcançando uma redução a partir de 2010, quando foram notificados 21.806 casos da doença, número que caiu para 14.102 no ano seguinte. Em 2012, foram registrados 8.388 casos de malária, e em 2013, 8.575.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA