Centro de Diálise recebe novas máquinas e poderá atender até 210 pacientes em Ariquemes

DialiseO Centro de Diálise de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, recebeu 12 novas máquinas de tratamento e terá os atendimentos ampliados a partir desta semana aos pacientes de toda a região. Segundo a unidade, 140 pessoas realizavam o tratamento semanalmente no município, mas com a ampliação, até 210 pacientes poderão efetuar os procedimentos de nefrologia.

A unidade começou a funcionar em julho de 2014. No início, aproximadamente 44 pacientes realizavam o tratamento durante a semana. Com o passar do tempo, a demanda de atendimento aumentou e a clínica se tornou referência para os pacientes dos nove municípios da região que se deslocam até Ariquemes para fazer o tratamento.

O paciente Cleomar Olcoski conta que reside em Alto Paraíso (RO) e vem até a clínica três vezes na semana, onde realiza o tratamento há um ano e meio. Ser diagnosticado com problema renal foi uma grande surpresa para Cleomar, mas ele diz que está enfrentando o tratamento de forma otimista, mesmo estando um pouco longe de casa.

“Eu sabia que tinha pressão alta e fiquei por 11 anos sem tomar remédio, o que fez com que meu rim atrofiasse. Um pouco foi a teimosia de minha parte, porque eu era atleta e não fazia uso do medicamento porque achava que era forte demais”, relata.

Antes da unidade entrar em funcionamento, todos os pacientes precisavam se deslocar até Porto Velho para realizar as sessões de hemodiálise. As constantes viagens geravam diversos transtornos e cansaço aos pacientes.

A dona de casa Vilma Maria de Jesus também mora em Alto Paraíso e conta que descobriu uma insuficiência renal há 16 anos, mas o fato de não precisar ir mais até Porto Velho para fazer o tratamento a deixa satisfeita.

“As viagens eram bastante difíceis, perdi muitos amigos diagnosticados com doença renal, falecerem por não resistirem à viagem. Agora ficar perto da família ficou muito melhor, já que temos que enfrentar este tratamento de qualquer forma”, detalha.

O médico nefrologista da unidade, Carlos Jamal, conta que desde quando a clínica inaugurou, a ampliação era prevista para atender uma nova demanda, para os pacientes que ficam sabendo da doença renal e precisam iniciar o tratamento imediatamente.

“Atendíamos uma necessidade que naquela época era urgente, mas já se previa uma ampliação futura. Agora, a clínica está preparada para receber estes pacientes que existem atualmente e já se preparou também para que num futuro quando ocorra o crescimento populacional desta região, ela já tenha a condição de receber esse aumento de pacientes que descobre a doença repentinamente”, destaca.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário