Cinco cidades de RO mantêm vacinação contra a gripe para toda população

vacinaCinco cidades de Rondônia anunciaram nesta sexta-feira (9) que vão continuar aplicando a vacina contra a gripe para toda população. Segundo as Secretarias de Saúde de Ariquemes (RO), Cacoal (RO), Vilhena (RO), Guajará-Mirim (RO) e Nova Mamoré (RO), os postos ainda estão com vacinas sobrando no estoque e, por isso, permanecerão disponibilizando ao público geral.

  • Ariquemes

Em Ariquemes , no Vale do Jamari, a meta de vacinar 90% das pessoas incluídas nos grupos prioritários foi alcançada nesta sexta-feira (9), último dia da campanha, mas ainda existe estoque.

Segundo a secretaria Municipal de Saúde (Semsau), enquanto houver estoque nas unidades básicas de saúde (UBSs) todas as pessoas poderão ser vacinadas.

A Semsau informou também que o número de doses restantes e em quais unidades farão a aplicação serão divulgados na próxima segunda-feira (12).

  • Cacoal

Em Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho, a vacinação contra a gripe só será liberada para o grupo geral no dia 12 de junho.

De acordo com a coordenadora de imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Elizete Rangel, antes da liberação das doses é necessário cumprir com os compromissos que já haviam sido acordados com a população.

Até esta sexta-feira (9), Cacoal atingiu 82,38% da meta do grupo. A secretaria ainda não sabe quantas doses serão liberadas para o grupo geral.

  • Guajará-Mirim

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsau) também informou que vai continuar com a vacinação na cidade de Guajará, enquanto houver vacinas no estoque da rede de frios do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (Nuvepa).

As vacinas podem ser aplicadas a partir de segunda-feira (12), das 8 às 18h, em cinco pontos de atendimentos no município.

Os postos de saúde Carlos Chagas (Bairro Almirante Tamandaré), Sandoval Meira (Bairro Serraria), Irmã Maria Agostinho (Bairro 10 de Abril) atendem de segunda a sexta.

Já os postos Altamiro Barroso (Bairro Liberdade) atende somente nas terças-feiras e o Delta Martins (Bairro Jardim das Esmeraldas) somente nas quintas.

  • Nova Mamoré

A vacina vai continuar sendo aplicada normalmente em Nova Mamoré (RO) enquanto houver vacinas no estoque, segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). De acordo com o órgão, as vacinas restantes serão aplicadas tanto para os grupos prioritários como também para a população geral.

Para receber a dose, os moradores devem ir até o Centro de Saúde Planalto, situado no Bairro Planalto, no horário de 8 às 13h, de segunda a sexta-feira.

Até esta sexta-feira (9), último dia da campanha, a Semusa continuou atendendo somente os grupos prioritários, chegando a fazer vacinação em bairros periféricos, tendo em vista que esse público sofre com a disponibilidade de deslocamento.

  • Vilhena

A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) de Vilhena (RO) também vai continuar aplicando as doses de vacina da gripe. Segundo o órgão, os moradores interessados podem procurar os postos de saúde mais perto de casa para se vacinar.

  • Porto Velho

Já a Secretaria de Saúde de Porto Velho anunciou nesta sexta-feira que não vai mais aplicar a vacina da gripe, pois o estoque acabou.

Ao G1, a coordenadora de imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Eliete Gomes, afirma que faltou dose para população.

“A estimativa de habitantes são mais de 500 mil em Porto Velho e recebemos do Ministério da Saúde apenas 100 mil doses”, conta.

Eliete explica que as primeiras doses da vacina foram específica para atender o público prioritário, mas que na extenção da campanha ainda havia participante do grupo querendo vacinar.

“Do dia 17 abril até o dia 26 de maio as vacinas eram exclusivas para o público prioritário e mesmo assim não conseguimos alcançar a meta estipulada pelo Ministério da Saúde. Foi quando houve a ampliação do encerramento até esta sexta-feira. Temos recebido informações que houve pessoas do grupo prioritário reclamando em filas para se vacinar”, disse.

A coordenadora conta que a única garantia sobre as próximas vacinas será quanto a segunda dose, destinada para crianças.

“É impossível atender toda a população vendo pela lógica dos números da dose de vacina que recebemos”, aponta.

O agricultor Ademar Antônio Antunes, de 56 anos, deixou para tomar a vacina da gripe na última hora e não conseguiu ser atendido, pois não tinha mais a dose no posto em Porto Velho.

“ O jeito é voltar para casa né. A gente que é da roça sempre fica sabendo quase em cima da hora” fala.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário