PAULINHO DO CINEMA PEDE COERÊNCIA A SEMMA

Vereador Paulinho do Cinema realizou uma verdadeira reflexão durante seu discurso na sessão da Câmara. Abordando o assunto sobre a Secretaria de Meio Ambiente, o vereador afirmou que procurou o secretário, mas ele não estava. “Já que o Secretário não estava falei direto com a fiscalização. Há um tempo uma senhora estava queimando umas folhas no quintal. Então a secretaria encaminhou para o Ministério Público e se aplicou uma multa de um salário mínimo para esta senhora.

“Tudo bem, este é o trabalho deles. Mas chego eu no Riozinho e através de uma denúncia verifiquei que a própria Secretaria de Meio ambiente cortou as árvores que caíram por causa do vendaval e jogou a beira do Rio Machado. Fui a secretaria solicitar que se tome uma providência e retire as arvores dali. É uma questão de coerência. Que moral eu tenho de multar alguém se eu sou o primeiro a jogar o lixo na beira do rio?”, disse o vereador.

Paulinho do Cinema ainda falou sobre sua visão no projeto dos carros de transporte de passageiros via aplicativos, os chamados “carro aplicativo”. De acordo com Paulinho, ele fez algumas emendas para o projeto buscando assim a melhoria do setor. “Fiz duas emendas e chamo aqui os vereadores para que possamos derrubar algumas coisas no projeto. Por exemplo, no projeto pede que seja pago 150 UFC para que ela se cadastre na prefeitura, ou seja, R$15 Mil. Outro ponto é que toda empresa prestadora de serviço que é aberta ela já paga automaticamente o ISSQN, Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, mas agora no projeto dos carros aplicativos ainda prevê 1% destinado a SEMTTRAN, e isso não pode acontecer de ter mais este custo a empresa por que é bi-tributação” esclareceu o vereador. O projeto das moto aplicativos, a título de comparação, não possui esta cobrança de 150UFC para abertura e também não aplica taxa de 1% para a SEMTTRAN como é o projeto dos carros.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA