Com RO-459 interditada, rota alternativa para cidade de RO tem situação precária devido a atoleiro

Com a interdição da RO-459, uma das principais rotas até Alto Paraíso (RO), no Vale do Jamari, é a RO-457, conhecida como Travessão B-40. Mas com o período chuvoso, a estrada tem causado transtorno a vários motoristas devido ao lamaçal e atoleiros.

Na segunda semana de fevereiro, a cheia do rio Jamari fez com que a ponte na RO-459 ficasse submersa por cinco dias.

O Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER-RO) interditou a rodovia por conta dos danos causados pela correnteza na ponte. Dias depois, uma das cabeceiras da ponte desmoronou e impediu de vez, a passagem de veículos pelo local.

Sem previsão para os reparos na ponte, restou aos condutores enfrentar os lamaçais pelas estradas vicinais, que ficaram ainda mais complicadas de trafegar por conta do grande fluxo de veículos.

De Ariquemes (RO) a Alto Paraíso são 65 quilômetros e o percurso que levava em torno de uma hora e meia, atualmente pela RO-457 costuma durar de cinco a seis horas. As condições da estrada dificultam principalmente o escoamento agrícola e tem causado prejuízo aos produtores do município.

O Delmar José Jonas, é um dos produtores rurais que estão enfrentando as dificuldades para o transporte da produção. Ele conta que está com um caminhão carregado com 15 toneladas de arroz para descarregar em um armazém de Ariquemes, mas já espera um prejuízo, devido ao combustível que gastará a mais.

“A lavoura está ponta para a colheita, mas com a estrada nessas condições fica muito difícil para escoar a produção. Antes, a gente precisava fazer um percurso de 40 quilômetros, agora temos que andar cerca de 150 quilômetros até o armazém, que vai gerar um grande prejuízo pelo combustível a mais”, reclamou.

Preocupação também para o Renato Silva, que possui uma lavoura de soja com 210 hectares e que está quase no ponto para a colheita. Ele teme que a estrada impeça que os caminhões descarreguem a colheita no armazém.

“Agora só temos uma saída, antes tinha a RO-459, mas por conta da interdição, agora só restou a RO-457 e com essas chuvas, só dificultam pra gente sair com o produto da lavoura. A gente teme de o tráfego ficar cada vez mais difícil e termos bastante prejuízo”, contou.

Transtornos para quem tenta sair, como também dificuldades para quem tenta chegar até Alto Paraíso. O Roberto Luiz estava com uma carreta carregada com 30 toneladas de milho para descarregar no município, mas se teve a viagem atrasada em mais de cinco horas por conta do atoleiro na estrada.

“Fica ruim pra gente, que temos que passar por essa estrada com péssimas condições, e também para os moradores de Alto Paraíso que precisam receber os produtos”, exclamou.

A 2ª Residência Regional do DER-RO, em Ariquemes, informou que constantemente as equipes de serviços realizam os trabalhos com os maquinários para melhorar a trafegabilidade da RO-457. Mas os serviços paliativos duram por pouco tempo e os problemas retornam após as chuvas, que só devem dar uma trégua no final de março.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário