Consumidor deve denunciar fraudes

feijaoCaso perceba alterações em alimentos adquiridos em supermercados, o consumidor deve denunciar à Vigilância Sanitária em Porto Velho. A orientação é do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), mencionando que a prática cotidiana de ir aos supermercados, açougues e feiras pode se tornar um verdadeiro sistema de investigação, principalmente por conta do avanço de fraudes alimentares. Segundo a entidade, o consumidor deve ficar atento às falsificações em produtos alimentícios.

O alerta do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários leva em conta que com o período de festas de fim de ano os produtos mais tradicionais que compõem a ceia viram alvo de ações fraudulentas. A entidade esclarece que existem estabelecimentos que adicionam água e conservantes para aumentar o peso de alimentos congelados, como o chester, substituem alimentos nobres, como o bacalhau, por uma espécie de pescado de menor valor comercial e ainda adulteram lacres e rótulos.

O presidente do Anffa Sindical, Maurício Porto, diz que as adulterações visam lucros maiores e que essa ação pode acarretar problemas sérios à saúde da população. “É necessário que o consumidor preste atenção para identificar fraudes na hora de comprar produtos alimentícios”, orienta Porto, acrescentando que a fiscalização dos Auditores Fiscais Agropecuários está sendo intensa no sentido de coibir tais abusos contra o consumidor.

Entidade aponta dicas que ajudam o consumidor

Maurício Porto lista as principais dicas para ajudar o consumidor na hora das compras: primeira indicação é escolher produtos vistoriados, que tenham o Selo de Inspeção Federal (SIF), no caso de produtos de origem animal, já para produtos de origem vegetal, que tenham número de registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), ler atentamente embalagens e rótulos, evitar mercados clandestinos e sempre verificar as condições de armazenamento, principalmente de refrigeração.

As denúncias podem ser feitas pelos telefones 0800 647 0009 ou 3901-2836 ou diretamente ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento pelo site www.agricultura.gov.br/sfa/lista-sfas. O caso também pode ser denunciado diretamente à Ouvidoria, através do www.agricultura.gov.br/ouvidoria/ouvidoria e também pelo telefone gratuito 0800 704 1995.

 

Fonte: Diário da Amazônia

Deixe o seu comentário