CPI dos frigoríficos requer dados dos abates fora e dentro do estado de RO

pecuaristasA Agência de Defesa Sanitária  Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), a Superintendência Federal de Agricultura (SFA) e a A Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater) são os órgãos que foram citados para prestar informações à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), da Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO) que apura a possível formação de cartel dos frigoríficos de abate de bovinos em Rondônia.

Os deputados aprovaram quatro requerimentos direcionados às entidades públicas. Da agência Idaron, os deputados querem os dados dos abates nas plantas frigoríficas e também a relação dos animais que são retirados do Estado, por idade e locais de envio. Da SFA foi requerido o quadro, de janeiro a abril deste ano, dos abates em locais onde há o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF).

Os parlamentares também aprovaram solicitação à Emater, para que seja encaminhada à CPI a relação dos preços médios da carne entre os meses de janeiro a abril deste ano. A comissão já tem os preços praticados em 2014 e 2015.

Os deputados também decidiram conceder mais dez dias de prazo à Associação dos Frigoríficos de Rondônia (Asfrigo), para entrega de informações sobre abate de animais. O presidente da entidade, Marcos Lacerda, explicou que não foi possível atender a CPI até o momento porque nem todos os associados encaminharam respostas de alguns questionamentos.

A CPI foi formada com base em denúncias de cartel para manter baixo o preço da carne em Rondônia. Segundo a assessoria do Legislativo, houve uma audiência pública para tratar do assunto, mas nenhum representante de frigorífico participou. Diante disso, os deputados decidiram investigar o caso.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA