Desemprego não mostra sinal de reversão da tendência de alta, diz FGV

desempregadosO nível de desemprego segue elevado e não dá sinais de que a tendência será revertida, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV). O Indicador Antecedente de Emprego da instituição recuou 0,8 ponto em outubro e alcançou 92,9 pontos.

“A queda representa uma acomodação do indicador após sete altas consecutivas, entre março e setembro, que sinaliza atenuação do ritmo de queda do pessoal ocupado na economia brasileira”, aponta a FGV, em nota.

Já o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) subiu 0,6 ponto em outubro, para 99,2 pontos De acordo com a FGV, a segunda alta seguida do indicador o mantém próximo ao máximo histórico, mostrando que o nível de desemprego continua elevado e não mostra evidências de reversão da tendência de alta até agora.

“Os índices de mercado de trabalho mostram que o otimismo com relação ao futuro ainda não se reflete em melhora no mercado de trabalho. O índice coincidente da taxa de desemprego (ICD) permanece estacionado em níveis elevados, sinalizando que a situação atual do mercado de trabalho continua bastante difícil.”

Segundo Fernando de Holanda Barbosa Filho, economista da FGV/Ibre, a leitura conjunta dos índices parece indicar uma recuperação mais complicada do que a esperada nos próximos meses. “O mercado continua ruim e deve demorar a mostrar sinais mais consistentes de melhora”, afirma.

Fonte: G1
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA