Eletrônicos alavancam faturamento do Polo Industrial de Manaus

eletroeletronicoO setor eletroeletrônico, incluindo os bens de informática, foi o grande responsável pelo crescimento de 5,6% do faturamento em moeda nacional do Polo Industrial de Manaus (PIM). A alta se deu de janeiro a agosto de 2014 em comparação com o mesmo período do ano anterior.

De acordo com dados da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) divulgados nos Indicadores de Desempenho do PIM nestasexta-feira (10), dos R$ 54,6 bilhões (US$ 23.9 bi) de faturamento registrados nos oito primeiros meses deste ano, o aumento da demanda por aparelhos televisores para a Copa do Mundo foi responsável por RS 27,6 bilhões (US$ 12.1 bi).

O montante representa 50,6% do faturamento total do PIM no período. Ainda segundo a Suframa, o maior incremento ficou com os televisores com tela de plasma, cuja fabricação, que atingiu a marca de 1,4 milhão de unidades produzidas, teve acréscimo de 226,73% quando comparado com os meses de janeiro a agosto do ano passado (457 mil em 2013). Também teve destaque a fabricação de TVs com tecnologia LCD/LED, que registrou avanço de 16,95% na relação com os oito primeiros meses de 2013, com produção de 8,9 milhões de unidades, contra 7,6 milhões em 2013.

Com mais de dois milhões de unidades fabricadas este ano e crescimento de 33,84%, a produção de tablets também segue contribuindo para que este polo registre crescimento a cada levantamento realizado pela autarquia. De janeiro a agosto de 2013 foi produzido 1,5 milhão de unidades dentro do PIM.

Para o presidente do Cieam (Centro das Indústrias do Estado do Amazonas), Wilson Périco, este resultado positivo do setor eletrônico já era esperado. Além da influência do mundial de futebol na venda de televisores, outro fator contribuiu com a expansão dos eletrônicos: a queda no setor de duas rodas.

“São dois os fatores que contribuíram com este desempenho. O setor de duas rodas já vinha caindo nos últimos dois ou três anos, e não foi diferente neste período. Mesmo que o setor eletroeletrônico não tivesse tido crescimento nenhum, só pela queda do de duas rodas a sua participação já seria maior”, concluiu Périco.

O polo de Duas Rodas –que segue com dificuldades na oferta de crédito para o consumidor interessado em adquirir motocicletas –é o segundo maior do parque fabril local, com 16,36% de participação no faturamento do PIM.

Outros polos

Os polos Químico (11,83%), Termoplástico (4,98%) e Metalúrgico (4,58%), em conjunto com outros subsetores de atividades (11,65%), completam a participação no faturamento da indústria incentivada de Manaus. Outros produtos que se destacaram entre janeiro e agosto deste ano foram: condicionador de ar do tipo split system (produção de 2,2 milhões de unidades e 14,55% superior ao mesmo período de 2013); condicionador de ar de janela (437 mil unidades e 19,65% superior); forno micro-ondas (três milhões de unidades e 13,94% superior); monitores com tela LCD (396 mil unidades e 16,58% superior) e aparelho receptor de posicionamento global por satélite – GPS (106 mil unidades e 38,18% superior).

Empregos

De acordo com os dados remetidos à Suframa pelas empresas do PIM, o mês de agosto teve ocupação de 118.973 postos de trabalho, entre mão de obra efetiva, temporária e terceirizada. A média mensal, com 122.105 empregos, é a maior já registrada para o período.

Segundo o superintendente da Zona Franca de Manaus, Thomaz Nogueira, “os empregos este ano apresentaram uma curva atípica, devido à necessidade da indústria local se adaptar à demanda do mercado por conta da Copa do Mundo. Tivemos maior geração de empregos nos primeiros meses do ano e uma esperada adaptação no fim do semestre passado. A expectativa é que haja a manutenção da média dos postos detrabalho informados pelas empresas neste levantamento”.

Fonte: Jornal do Commercio

Deixe o seu comentário