EM PORTO VELHO, PROJETO SOCIAL AFASTA CRIANÇAS DAS RUAS POR MEIO DO JIU-JITSU

Uma iniciativa na zona leste de Porto Velho vem ajudando a tirar crianças e adolescentes das ruas por meio do Jiu-Jitsu. É o projeto social da academia Família Marcio Frank que nasceu em 2012 e hoje atende cerca de 70 crianças do bairro Ulisses Guimarães. Todos os dias da semana, a meninada tem a oportunidade de se dedicar ao esporte.

O projeto atende crianças e adolescentes a partir de 6 anos e fornece aulas de jiu-jitsu. De acordo com um dos professores, Fernando Tobias, os requisitos para participar é que o interessado esteja matriculado em uma escola, tenha boas notas, tenha um bom relacionamento com os pais e que tenha respeito com o próximo.

Júlio César, que é faixa marrom e número 2 do Campeonato Brasileiro estava lá e aproveitou para falar de sua história de vida e como encontrou a luta, “Não tive uma vida fácil, sempre lutei pelos meus ideais conquistei. Vocês têm mais capacidade para chegar onde quiserem e ser campeões mundiais”, disse emocionado. OSS!

O mestre Márcio Frank, faixa preta e em sua carreira tem um mundial também estava lá e contou que o projeto tem o objetivo de resgatar os valores e fortalecer os laços familiares e relacionamento da comunidade.

“São cerca de 70 famílias impactadas com o projeto, isso quer dizer que estamos formando verdadeiros campeões em suas comunidades. Isso é o mais gratificante”, contou.

O projeto social recebe doações de Quimonos e Tatames de outras academias e até outros atletas e funciona na Associação de Moradores do bairro Ulisses Guimarães, zona leste da capital.

Outra atleta que também foi fazer um treino com a galerinha foi a Ivy Zanela, faixa azul, que é a campeã brasileira de 2018 de Jiu-Jitsu. Zanela também falou um pouco da sua trajetória e se emocionou. “Se fui capaz de chegar até aqui vocês também podem”, disse. OSS!

Fonte: Assessoria

Deixe o seu comentário