Em protesto, moradores retém máquina da prefeitura de Vilhena, RO

protestovilhenaUma patrola da Prefeitura de Vilhena (RO), município a 700 quilômetros de Porto Velho, ficou retida por cerca de seis horas, na quinta-feira (15), durante um protesto de moradores que pediam por melhorias na Linha 03, setor de chácaras da cidade. A manifestação teve início quando um grupo com cerca de dez pessoas decidiu trancar a estrada no momento em que a máquina da Secretaria de Obras trafegava no local. O veículo só foi liberado após a chegada do secretário da pasta, Elizeu Lima, que negociou a liberação com os manifestantes.

De acordo com a chacareira Rosângela Rocha, a interdição da via foi feita por causa das péssimas condições da linha rural. “Há dois anos o prefeito prometeu colocar manilhar aqui na estrada, mas até hoje isso não feito. Está cada vez mais difícil passar pelo local”, conta. A moradora afirma ser difícil sair de casa nos dias de chuvas, principalmente para quem tem motocicleta.

“Além de lama, em outro lugar existe areia. Outro dia acabei caindo passando de moto”, relembra Rosângela. Outro item que, segundo moradores do local já estava sendo solicitado para a prefeitura, é referente ao cascalhamento da estrada. “Pedimos isso faz tempo também, mas nada foi feito. Tem muita lama nos dias de chuva”, ressalta o morador Ademir de Freitas, de 57 anos.

Após quase seis horas trancando a linha e impedindo a saída da patrola, o secretário de obras de Vilhena, Elizeu Lima, procurou os moradores para uma negociação. Em entrevista, o responsável pela pasta afirmou não saber do pedido feito pelos moradores há dois anos. “Agora tomei ciência, assinei o requerimento deles solicitando as manilhas para a linha. O documento será repassado para o setor de engenharia da cidade, onde vai desenvolver o projeto ideal para evitar este acúmulo e também a destinação correta da água no morro”, afirmou.

Ainda segundo Lima, a obra definitiva na linha 03 só deve ser feita após os trabalhos de drenagem no final da avenida Jamari e 1° de Maio, no bairro São José. “Vamos por etapas, já que é neste local onde se registra um volume grande no acúmulo de água”, ressalta. De acordo com o secretário, os trabalhos para iniciar a drenagem devem começar em 20 de janeiro, quando serão abertas as licitações para a compra dos equipamentos.

A fim de evitar o acúmulo de água na linha onde houve o protesto, Elizeu Lima se comprometeu a fazer um trabalho paliativo nos próximos dias. Após um acordo dos chacareiros com o secretário de obras, a estrada foi liberada e a patrola retirada do local.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA