Em Sergipe, ministra diz que Plano Safra 2019/2020 dará atenção especial a pequenos e médios produtores

Ao chegar ao município de Lagarto, em Sergipe, para a abertura da ExpoRingo 2019, grande feira regional do agronegócio, a ministra Tereza Cristina procurou tranquilizar os agricultores, principalmente os pequenos e médios produtores, afirmando que não faltarão recursos para o crédito rural no Plano Safra 2019/2020. O plano está em discussão entre as equipes técnicas dos ministérios da Agricultura e da Economia. Segundo a ministra, o governo do presidente Bolsonaro sabe que o agronegócio é prioritário na economia do país e vai destinar as verbas necessárias para uma grande safra.

“Não faltarão recursos, principalmente para o pequeno e o médio produtores. Fiquem absolutamente tranquilos. Para o pequeno, a gente vai focar na assistência técnica, independentemente do que ele quiser produzir, de sisal a gado de corte, passando por soja, milho, cebola, tomate. O que for necessário produzir, nós precisaremos estar prontos para dar assistência técnica e apoio à comercialização, pois não adianta produzir e não ter a quem vender”, disse a ministra.

Em sua segunda viagem ao Nordeste no período de 45 dias, Tereza Cristina foi recebida pelo governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), que destacou a importância da presença da ministra e da demonstração de equidade dada pelo governo federal e o interesse de atender às regiões, independentemente de questões políticas e eleitorais. “Não tem mais palanque eleitoral, mas a união do Brasil em favor do povo”, elogiou Chagas.

Em entrevista, a ministra explicou que Bolsonaro pediu que o Ministério da Agricultura cuide de maneira especial do Nordeste. Por isso, ela programou uma série de viagens para conhecer in loco os problemas da região, para depois poder levar as ações do ministério à região “com conhecimento de causa”. Ela está em Sergipe acompanhada do secretário especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia. Na primeira viagem, em fevereiro, ela esteve no Piauí, no Ceará, no Rio Grande do Norte e na Paraíba. Desta vez, além de Sergipe, a ministra irá amanhã a Alagoas. Ainda será programada uma terceira viagem à Bahia, Pernambuco e Maranhão.

A ministra prometeu desenvolver a agricultura familiar na região, e para isso, já pediu um trabalho especial à Embrapa. Em Sergipe, várias cadeias produtivas do agronegócio estão sendo estudadas, como a do leite, caprinocultura e milho, com o objetivo de melhorar as condições de produção e comercialização dos produtos. Ela se disse “positivamente surpreendida” com a qualidade da ExpoRingo, que não perde para nenhuma feira da qual tenha participado em outras regiões do país.

Em seu discurso na abertura do I Fórum Agronegócio e Políticas Públicas, na ExpoRingo, a ministra prometeu ajudar a resolver o problema que os produtores estão enfrentando em Sergipe para comprar fertilizantes, depois que a Petrobras fechou sua fábrica na região. Ela destacou que o presidente Bolsonaro pediu que o Nordeste seja tratado com a mesma atenção dispensada às demais regiões, e que, por isso, ela tem ido ver as necessidades do povo nordestino em suas viagens aos estados da região.

Fonte: Ministério da Agricultura

Deixe o seu comentário