Embrapa inicia dias de campo de soja na sexta-feira em Vilhena

dia da sojaEnquanto sojicultores de Rondônia já começaram a colheita da safra deste ano, a Embrapa se antecipa e inicia os dias de campo de soja para contribuir com o produtor para o planejamento da safra 2015/2016. Será uma sequência de dias de campo em quatro regiões do estado, em que produtores, técnicos e estudantes terão a oportunidade de conhecer diferentes cultivares de soja (convencional e transgênica) desenvolvidas pela Embrapa e avaliadas em cinco regiões do estado, obter informações sobre o manejo da cultura e controle de pragas e doenças.

O primeiro dia de campo será em Vilhena, no dia 20 de fevereiro (sexta-feira), a partir das 8h30, no Campo Experimental da Embrapa Rondônia, localizado na BR-364, Km 6. Este município possui a maior área de produção de soja do estado e conta com alto nível tecnológico em suas lavouras. Na sequência, os dias de campo seguem para Cerejeiras no dia 23/2, Castanheiras no dia 25/2 e encerram em Porto Velho no dia 3/3. Desta maneira, será possível ao público conhecer o potencial produtivo e o desempenho das cultivares nas diferentes regiões do estado.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Embrapa Rondônia, Frederico Botelho, o custo de produção da soja tem aumentado, e os altos preços pagos pelos produtores na safra 2014/15 na aquisição das sementes é reflexo disso. Desta maneira o produtor precisa evitar erros, que podem significar grandes prejuízos. Torna-se, portanto, cada vez mais necessário o uso de cultivares adaptadas à região de plantio, potencializando bons resultados, produtividade e maior lucratividade ao sojicultor. “A apresentação de cultivares adaptadas às regiões de Rondônia e com características que atendem as demandas dos produtores poderão ser observadas pelo público, podendo ser determinante para a escolha da semente certa pelo produtor”, explica Botelho.

Soja: principal produto agrícola de Rondônia

dia da soja1A soja é o produto agrícola que mais gera receita para o estado, superando o café. Segundo dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE de dezembro de 2014, a soja gera uma receita de R$ 601 milhões enquanto a do café é de R$ 285 milhões. Além disso, a cultura da soja está se expandindo a cada ano em Rondônia, sendo cultivada em 26 dos 52 municípios do estado e ocupa uma área de aproximadamente 240 mil hectares (ha). “A soja é considerada hoje o principal produto agrícola do estado e grande impulsionador de culturas como o arroz, milho e uma boa alternativa para a renovação de pastagem no sistema de integração Lavoura Pecuária”, explica o pesquisador da Embrapa Rondônia, Vicente Godinho.

Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) 2015, houve um aumento de 20% na área plantada na safra 2014/15, sendo o estado com a maior expansão percentual de área de soja no país. Além disso, a soja em Rondônia possui produtividade média de 3.180 kg/ha (Safra 2013/14 – Conab, 2015), superior à média nacional que é de 2,854 kg/ha.  O pesquisador Godinho destaca ainda boas expectativas para este ano. “Com a regular distribuição de chuvas até o momento no estado nos leva a crer que teremos uma safra recorde, diferentemente de outras regiões do país onde a falta de chuvas pode ter prejudicado a produtividade”, conclui.

De acordo com Frederico Botelho, enquanto na região do Cone Sul as áreas de soja já estão consolidadas e os produtores estão em busca de cultivares que potencializem a semeadura da safrinha (segunda safra com milho, sorgo, girassol e outras culturas) em épocas mais propícias para obter maior produtividade, as regiões Centrais e Norte de Rondônia estão em expansão. “Anualmente há novas áreas onde está sendo introduzida a cultura da soja e isto faz com que a escolha de cultivares adaptadas e adequadas para cada situação seja uma etapa que impactará significativamente nos resultados finais e na lucratividade”, argumenta Frederico, comentando que nestas últimas regiões, a soja está sendo introduzida em áreas de pastagem degradada, sem avançar sobre a floresta.

A soja e a recuperação de áreas degradadas

A lavoura de soja tem sido uma das alternativas para recuperação de áreas de pastagens degradadas em Rondônia. A alta tecnologia empregada na cultura faz com que agregue mais valor à terra, além reinserir as áreas degradadas ao sistema produtivo, reduzindo a abertura de novas áreas. “Tem sido uma excelente alternativa para recuperar as grandes áreas de pastagens degradas que existem hoje no estado”, conta Botelho.

Rondônia possui cerca de 60% de suas áreas de pastagens em algum estádio de degradação e com potencial para o plantio de soja. O grão ainda traz grande benefício para a atividade pecuária, pois o manejo adotado para esta cultura recupera o solo para uma pastagem com maior capacidade de suporte de animais por área, o que torna a soja atrativa para o estado.

Parceiros

Os Dias de Campo de Soja 2015 em Rondônia é uma realização da Embrapa e com o patrocínio Central Agrícola, J&H Sementes, BS&A, Sementes Ouro Verde, Sementes Quati, Menegaz e Yara. Conta também com o apoio do Programa Soja Livre, Ifro, Epamig, Fundação Triângulo, Fundação BA, Idaron, Emater, CTPA, Aprosoja e Fundação Cerrados.

Conheça as cultivares de soja convencionais que serão apresentadas nos dias de campo:

BRSMG 752S

BRSMG 810C

BRS 7481

BRS 7980

BRS 8381

BRS 8780

BRS 313 [Tieta]

BRS 314 [Gabriela]

BRSGO 8360

BRSGO 8660

Conheça as cultivares de soja transgênicas que serão apresentadas nos dias de campo:

BRSMG 760S RR

BRSMG 820 RR

BRSMG 850G RR

BRS 8180 RR

BRS 8280 RR

BRSGO 8661 RR

Fonte: EMBRAPA

Deixe o seu comentário