Energisa leva rede de qualidade para 70 famílias que há 10 anos utilizava ‘rabichos’ em Vilhena

VILHENA – As 70 famílias que moram no bairro Parque Industrial Tancredo Neves, em Vilhena, agora contam com energia elétrica de qualidade fornecida pela Energisa. O bairro existe há mais de 25 anos e muitos dos moradores contam que antigamente utilizavam velas e lamparinas. Depois, a maioria das residências passou a contar com ligações ilegais, que levava uma energia de má qualidade e sem segurança.

A casa de Domingos José dos Santos estava com uma ligação irregular há 10 anos, puxada de uma rede elétrica distante 300 metros. “Já queimei minha geladeira, o micro-ondas e a máquina, por causa do rabicho”, lembra.

Para atender esses moradores, foi construída uma rede capaz de abastecer 200 casas populares. A regularização é uma das ações do programa Energia que Transforma, que em 2020 prevê regularizar 3 mil clientes em todo estado.

“Já fizemos um esforço muito grande durante o ano de 2019, com cerca de 8.200 moradores de Rondônia regularizados. Agora, com o Energia que Transforma, estamos aumentando a capacidade do sistema de forma geral e acessando novas regiões. Isso nos permite ampliar ainda mais o programa de regularização”, explica o diretor-presidente da Energisa Rondônia, André Theobald, responsável por um programa de investimentos de cerca de R$ 500 milhões no estado esse ano.

O gerente do Departamento de Construção e Manutenção da Distribuição, Alfredo João de Brito, explica que a regularização significa muito mais que legalizar o fornecimento de energia para o morador, com a colocação de uma rede confiável, do padrão de medição. Representa cidadania. “Agora, os moradores vão ter um comprovante de residência, que é um documento necessário para abrir conta em banco, ser beneficiado por programas sociais, dentre outras coisas. Além de contar com uma energia de qualidade, com a tensão correta e segura”, frisou.

A ligação ilegal de energia oferece risco à segurança dos moradores e afeta a qualidade de fornecimento de energia elétrica. “Uma fiação feita sem cuidado e sem o dimensionamento da carga correto pode provocar a queima de eletrodomésticos, acidentes como choques, curtos-circuitos e até incêndios. Também pode provocar a falta de energia em outros imóveis, por causa das emendas dos rabichos”, explicou Alfredo.

A obra, que foi entregue nessa terça-feira, 26, levou cerca de um mês e meio para ser concluída, seguindo todos os critérios técnicos estabelecidos pela Aneel e de segurança, inclusive no cuidado contra a Covid-19. “Nossos colaboradores utilizam máscaras de proteção fornecidas pela empresa, higienizam as mãos com frequência e observam o distanciamento entre as pessoas, especialmente dos clientes”, ressaltou o gerente.

Fonte: Assessoria 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA