Engenheira é a primeira mulher de RO a conquistar cargo de chefia na Residência Regional da capital

Final de fevereiro, Eliza foi convidada pelo diretor-geral do DER, coronel Erasmo Meireles e Sá, para assumir a chefia da residência regional da Capital

Serviços pesados sob sol e chuva, encarar os trechos para que os trabalhos do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos (DER) nas rodovias estaduais ocorram com qualidade, não é só uma prova de profissionalismo, mas sim, de dedicação e empenho com o desenvolvimento da infraestrutura. E disso, a nova residente regional de Porto Velho, Eliza Elis Henz, entende bem. Ela abriu mão da rotina de escritório para encarar as frentes de trabalho in loco, papel fundamental para os avanços econômicos de Rondônia e que Eliza faz com muito carinho e competência.

Sua carreira no DER iniciou em Alvorada d’Oeste, logo a engenheira conquistou o cargo de chefe de campo da 7ª Residência Regional, sendo a primeira mulher de Rondônia a assumir esta missão de grande importância para o desenvolvimento da região. “A cada dia, me identifico mais com a profissão, que ainda envolve poucas mulheres, mas que conquistam seus espaços cada vez mais, mostrando força e muita competência em uma área desafiadora, por ser predominantemente masculina”.

Em Alvorada d’Oeste, a profissional de engenharia demonstrou extrema competência e muitos resultados nos seus trabalhos. Não demorou muito, Eliza foi convidada pelo diretor-geral do DER, coronel Erasmo Meireles e Sá, para assumir a chefia da residência regional da Capital. Com uma estrutura formada por 14 Residências Regionais e quatro Usinas de Asfalto, Eliza é a primeira mulher nesta função, que exige muito sacrifício sob sol e chuva para manutenção das estradas.

Com o foco em identificar oportunidades de melhoria na execução dos trabalhos, buscando sempre cumprir à determinação do governador do Estado de Rondônia, coronel Marcos Rocha, de garantir maior durabilidade e qualidade nos resultados, Eliza destaca que o desafio é aumentar a produtividade da sua equipe, levando em consideração, ainda, a possibilidade de economia. “Sem medo assumi, inicialmente, a responsabilidade de gerenciar nosso time de campo, sempre preocupada com os serviços e a equipe, tomo decisões baseadas em técnicas e normativas; contudo, sempre com o envolvimento do meu time, sim, não jogo sozinha, nossa comunicação é estreita e comumente, eles dão feedbacks bem positivos. Agora, a responsabilidade aumentou, estou à frente dos trabalhos executados na região de Porto Velho e, sem dúvida, a dedicação cresce cada vez mais”.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA