Estudantes montam placa de robô durante competição em Porto Velho

competicaoDivididos em três turmas, uma a cada dia, cerca de 120 alunos de três escolas estaduais de Porto Velho participaram de uma oficina de montagem e programação de mine placa para robôs, em Porto Velho. As oficinas, oferecidas por uma empresa fabricante de processadores, integram a programação do Desafio de Tecnologia e Inovação dos Institutos Federais que teve início no domingo e se encerra nesta quarta-feira (1º).

Orientados por técnicos da empresa de microprocessadores e softwares, os alunos montam e configuram passo a passo as pequenas placas. A oficina também é aplicada aos alunos do
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro) e ao público do shopping.

Além das oficinas, o evento conta com disputas entre alunos dos Institutos Federais de todo o país. São mais de 160 alunos dos IF e de escolas particulares, segundo a organização.

Rafael Pitwak, professor de informática e um dos idealizadores da disputa nacional, diz que o objetivo é fomentar o interesse dos estudantes pela tecnologia e ampliar o leque de oportunidades para os estudantes, oferecendo experiência em um campo que, segundo ele, é carente de profissionais: a automação.

O professor conta que desde 2010 desenvolve programa de robótica em Rondônia e, ao longo do tempo, tem notado que há evolução na produção dos robôs e no evento que os põe em teste.

“Desde 2013 tenho participado de disputas de robótica e automação, então, junto com outro professor de Porto Velho e com professores de outros IF resolvemos monta um campeonato onde o aluno desafia as próprias capacidades”, explica, dando como exemplo o Sumô, modalidade onde dois robôs competem. “Na verdade, o desafio é ao programador para ver até onde ele é capaz de resolver problemas em curto prazo”, salientou.

O objetivo final, segundo ele, é a perpetuação do evento e o fomento para que outras instituições desenvolvam o programa de robótica no estado. “Estamos avançando quanto a isso. O Ifro, por exemplo, já cogita a implantação do curso superior de Engenharia de Automação e Controle, o que será um avanço considerável, um curso que já nasce com um público cativo, que são esses jovens que participam desse evento”, observa.

competicao1Fonte: G1
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA