Grupo pede adequação de calçadas no município de Cacoal

calçadasOs buracos e os desníveis das calçadas estão entre as principais reclamações de quem caminha pelas ruas no município de Cacoal. “A falta de acessibilidade agride as pessoas, é desrespeito principalmente com quem é deficiente”, expôs o estudante Rafael Ruiz. A acadêmica de gestão ambiental DanyellyWestphal explicou que depois de realizar um trabalho da faculdade, apresentou um projeto com as normas sugeridas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), para enquadrar as calçadas nos parâmetros do desenho universal – quando o calçamento precisa oferecer boas condições de trafegabilidade, manutenção fácil e qualidade urbana. “Diante do problema, nenhuma medida posterior ao projeto foi tomada para favorecer a infraestrutura urbana e auxiliar na mobilização principalmente de quem tem deficiência física-motora”, ressaltou.

Além do aumento da frota – que atualmente são exatos 53.188 veículos registrados em Cacoal e o Ministério Público expedir diversas recomendações quanto ao estacionamento em calçadas e canteiros centrais, a prefeitura busca solucionar dentro da legalidade atender às necessidades. “Está previsto no orçamento dentro do convênio assinado recentemente junto ao Ministério das Cidades R$ 35 milhões – recurso para infraestrutura urbana, acessibilidade e padronização de calçadas no município”, informou o secretário de trânsito Gerson Sapper.

Ano passado, através da mobilização da Associação Comercial de Cacoal (Acic), foram discutidas diversos assuntos para solucionar, ou ao menos amenizar os problemas no trânsito cacoalense. A padronização de estacionamentos e calçadas para que o próprio empresário possa executar a obra em frente à sua empresa; a implantação de transporte coletivo eficiente; a implantação da zona azul (um sistema de estacionamento rotativo); tornar vias de mão única as principais avenidas do centro de Cacoal estiveram entre os assuntos, coordenados pelo presidente Cesar Mazzutti. “Enquanto Associação, temos que nos unir, reivindicar nossos direitos, exercer nosso dever como cidadão e como associação, buscando melhorias para a nossa cidade. O problema com estacionamento em Cacoal é antigo, por isso precisamos cobrar”, disse.

Conforme o secretário de transporte e trânsito Gerson Sapper, houve avanço em alguns pontos reivindicados na ocasião. Foram modificados sentidos de algumas ruas e avenidas se tornando mão única, a contratação do serviço de transporte coletivo será licitado até final do ano e sobre o estacionamento rotativo, estarão incluídas na primeira fase as avenidas Sete de Setembro, Porto Velho e Dois de Junho. “Antes deste investimento qualquer cidadão que estiver com planos para construir sua calçada pode se dirigir à secretaria de planejamento e solicitar o modelo de padronização”, orientou.

Fonte: Diário da Amazônia

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA