Jabá interrompe reunião do Conselho de Saúde e anuncia fechamento da Unidade Mista

jabaA Unidade Mista de Saúde de Cacoal, após 40 anos de funcionamento, foi fechada em definitivo. O anúncio foi feito na noite desta quarta-feira, pelo vereador Mário “Jabá” Moreira. Nossa reportagem foi conferir de perto e viu que, como dissera o vereador, os últimos equipamentos e mobiliários estavam realmente sendo transferidos para o Hospital São Daniel Comboni, cujas instalações é administrado pela Associação Assistencial São Daniel Comboni, que não concordou em ceder parte de seus prédios para atender aos interesses do prefeito Francesco Vialetto, um dos fundadores do HSDC.

O mais curioso é que o anúncio do fechamento do Hospital Unidade Mista foi feito pelo líder do prefeito na Câmara após este ter interrompido uma reunião do Conselho Municipal de Saúde. O ato abrupto do vereador ocorreu quando o plenário debatia que medidas tomar em resposta a atos que vem sendo tomados pelo prefeito do PT no Município, o mais grave deles, a invasão das instalações do HSDC. Ao adentrar no recinto, ele foi informado de que a reunião seria restrita a conselheiros, o que o deixou revoltado.

Mesmo contrariado, Jabá aceitou que os conselheiros votassem se aceitariam ou não sua permanência no recinto. Derrotado por 10 votos a 08, o vereador esbravejou e, ao sair, disse que estaria indo naquele momento fechar em definitivo o prédio da Unidade Mista de Saúde.

Ataques à presidente do CMS
Já fora do auditório onde ocorria o evento, Jabá concedeu uma rápida entrevista à imprensa, onde demonstrou sua indignação com a expulsão do plenário. Em sua fala, ele ofendeu a presidente do Conselho, Edna Mota, mesmo que esta nada tenha a ver com a decisão soberana do Conselho de não o aceitar.

Em sua fala, Jabá disse que a Edna sempre prejudicou a população de Cacoal ao se opor à administração. Essa visão, contudo, é refutada pelos demais membros do Conselho e até pela sociedade que consideram a combatente presidente do CMS uma pessoa comprometida com a qualidade do serviço público de saúde.

Ao ser questionada por jornalistas sobre os verdadeiros motivos que levaram Jabá Moreira a ofendê-la, Edna afirmou que esta não é a primeira vez que ela é vítima de ataques gratuitos e injustos de Jabá e de outros membros da administração, mas que continuará firme com o seu compromisso de defender o usuário de saúde. “Claro que as coisas não podem ser feitas sem critérios. Nós, enquanto conselheiros, fiscalizamos as ações dos gestores da saúde no Município com o objetivo de que a população seja bem atendida. As críticas do Jabá são injustas, porque nossa atuação não é para prejudicar o prefeito e menos ainda a população, mas não podemos aceitar que os atos de quem administra o município sejam feitos em desacordo com a lei e o interesse da população”, concluiu.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA