Julgamento de Katsumi Ikenohuchi vai para o segundo dia em Porto Velho

O julgamento do caso Chico Pernambuco segue para o segundo dia na 1º Vara do Tribunal do Júri de Porto Velho na quinta-feira (18). A previsão do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) é que a sessão seja retomada a partir das 8h30. Katsumi Yuji Ikenohuchi Lema, apontado como o mandante do crime, que aconteceu em março de 2017, está sendo julgado.

O júri começou às 8h50 com o sorteio do corpo de jurados, formado por seis homens e uma mulher, e terminou por volta das 22h50. A família de Chico Pernambuco esteve presente. O réu acompanhou o julgamento ao lado dos advogados de defesa.

Na segunda sessão desta quinta, Katsumi Ikenohuchi será interrogado. Haverá também o debate entre defesa e acusação. A sentença também será lida no mesmo dia.

Na manhã do primeiro dia, a delegada que acompanha as investigações, Keity Mota Soares, foi ouvida. Segundo ela, a polícia concluiu que o Katsumi pagou pelo assassinato do ex-prefeito.

Disse ainda que crime aconteceu porque Chico prometeu um cargo público a Katsumi assim que fosse nomeado. Porém, a vítima não permitiu que isso acontecesse.

Além de Keity, outras 13 testemunhas foram ouvidas. Nove são de acusação e cinco de defesa.

Conforme o TJ-RO, um policial militar não estava previsto para ser ouvido. Entretanto, foi citado durante o depoimento de outras testemunhas. Com isso, representantes do Ministério Público solicitaram que a juíza Juliana Brandão o chamasse.

Primo é investigado

Nesta semana, a Polícia Civil confirmou que o atual prefeito de Candeias, Luis Ikenohuchi, primo de Katsumi, também é investigado no caso. Os aparelhos celulares dele e da primeira dama foram apreendidos pela Polícia Civil como parte das investigações.

Ao G1, o advogado de Luis Ikenohuchi informou que ele é inocente e que não tem qualquer relação com o caso. Disse ainda que “as apurações policiais são prematuras”.

Seis réus já condenados

Katsumi Ikenohuchi é a sétima pessoa apontada como suspeita do assassinato. Os três primeiros envolvidos no crime: Talisso Souza de Oliveira, Wellyson da Silva Vieira e Willian Costa Ferreira foram julgados e condenados em março de 2018.

Em junho deste ano ocorreu o segundo julgamento do caso. Marcos Ventura Brito, Henrique Ribeiro de Oliveira e Diego Nagata Conceição foram julgados no Tribunal do Júri.

Os réus foram acusados de homicídio duplamente qualificado, por participarem da articulação do crime. Na época, Katsumi estava foragido.

Henrique Ribeiro ficará 13 anos recluso e cinco meses detido. Inicialmente, todos os acusados ficarão presos em regime fechado. Marcos Ventura Brito e Diego Nagata Conceição foram condenados a 14 anos e seis meses de reclusão.

Cronologia do júri popular

  • Julgamento começou às 8h50 da manhã desta quarta-feira (17).
  • Antes, houve o sorteio dos jurados. São sete pessoas, sendo seis homens e uma mulher.
  • 14 testemunhas foram ouvidas. Entre elas havia a delegada Keity Mota.
  • O réu acompanhou primeiro dia do julgamento ao lado de dois advogados de defesa.
  • Ficou decidido que Katsumi Ikenohuchi será interrogado nesta quinta.
  • Segundo dia de sessão está previsto para começar a partir das 8h30.
  • Julgamento deve terminar na quinta-feira (18) com a leitura da sentença de Katsumi.
Fonte: G1

Deixe o seu comentário