Marcos Rogério, de Rondônia, lidera empreitada atrás de assinaturas para derrubar vetos de Bolsonaro sobre a Lei de Abuso de Autoridade

Porto Velho, RO – O Congresso Nacional derrubou 18 vetos impostos pela caneta do presidente da República Jair Bolsonaro, do PSL, em relação à Lei de Abuso de Autoridade.

De acordo com ‘O Globo’, um dos principais articuladores da busca de assinaturas para que o Legislativo se sobrepusesse às determinações de Bolsonaro foi o senador de Rondônia Marcos Rogério, eleito pelo DEM.

O demista foi cooptado junto com outros congressistas escolhidos a dedo pelo presidente do Senado e correligionário Davi Alcolumbre, do Amapá.

Além de Marcos Rogério, a força-tarefa instituída a fim de desautorizar o governo Bolsonaro e o ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro envolvia ainda Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Eduardo Braga (MDB-AM).

A missão era, ainda de acordo com a veiculação, ligar para os colegas e visitar gabinetes.

Marcos Rogério alegou que o presidente Jair Bolsonaro não fora bem assessorado quanto as questões vetadas.

“O presidente foi mal orientado ao vetar alguns trechos. Não acredito, por exemplo, que ele concorde com prisão sem embasamento legal. É um absurdo”, asseverou o rondoniense.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA