Memorial do futebol amazonense fará parte de ‘tour’ pela Arena da Amazônia

arena-amazMANAUS – O lançamento do projeto do Memorial do Futebol Amazonense – Flaviano Limongi, que será construído dentro da Arena da Amazônia, aconteceu nesta quinta-feira (2), no auditório da Vila Olímpica de Manaus. Com o princípio de resgatar a história do futebol baré, o memorial tem previsão de inauguração em novembro e fará parte de um roteiro turístico criado para a Arena da Amazônia.

O lançamento do projeto contou com a presença de figuras históricas do futebol amazonense, como Amadeu Teixeira, técnico do time local América por 53 anos, e Maneca, hoje vice-presidente do Nacional. “A história do futebol amazonense estava apagada. Ela tava enterrada dentro dos clubes, dentro da casa de alguns familiares dos atletas antigos que foram os grandes craques do nosso futebol. Com esse roteiro turístico, estes personagens serão reconhecidos de novo e o passado vem pro presente”, disse o diretor-presidente da FVO, Aly Almeida.

Como visitar a Arena

A entrada para o tour pela Arena da Amazônia, que será disponibilizado após a construção do memorial, custará R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). O valor da inteira será cobrado apenas para turistas. Estudantes da rede municipal e estadual de ensino poderão visitar o estádio gratuitamente. A visitação funcionará de terça a domingo, em horário comercial.

O acesso dos visitantes para o tour será pelo setor Sul da Arena, com entrada pela Avenida Pedro Teixeira. Os ingressos para a visita serão adquiridos na própria bilheteria do setor Sul, que também vai contar com uma central de informações para outros serviços.

A entrada será pelo portão A, que dá acesso ao interior da Arena da Amazônia. A visitação iniciará com instruções de segurança e uma breve história do futebol amazonense contadas pelo guia. Depois disso, os visitantes serão encaminhados para a ‘sala vip’ do estádio, na qual encontram-se os camarotes. Em dias de jogos, o espaço é muito frequentado por figuras políticas, esportistas e celebridades em geral.

O passo seguinte do roteiro é a visitação ao Memorial do Futebol Amazonense – Flaviano Limongi, que será a grande novidade do tour. “É uma maneira que nós encontramos de efetivamente resgatar o futebol amazonense com uma logística bonita, moderna e não muito cara. Queremos contar a história dos clubes não só de Manaus, como também do interior”, afirmou o diretor-técnico da Fundação Vila Olímpica (FVO), Ariovaldo Malizia, à reportagem do Portal Amazônia.

Para isso, a FVO orientou os clubes amazonenses no lançamento do projeto a colherem os seus acervos, o que inclui histórico, vestimentas (camisas autografadas e chuteiras), medalhas, troféus, recortes de jornais, fotos, bandeira do time ou qualquer outra relíquia. Os clubes tem cerca de duas semanas para cederem o material.

O memorial também contará com uma loja de souvenirs, uma lanchonete e uma sala de vídeo. Por fim, os visitantes sentirão na pele a experiência de um jogador de futebol. Eles serão encaminhados para a zona mista, onde localizam-se os vestiários, e passarão pelo túnel de acesso até o gramado da Arena da Amazônia. Todavia, o acesso será restringido à parte sintética do campo, que abrange o entorno do gramado.

Lançamento do memorial

O custo estimado da criação do memorial é de R$ 130 mil, segundo Ariovaldo Malizia. Outros estádios no Brasil também contam com museus dedicados ao futebol, como o Maracanã, no Rio de Janeiro, o Mineirão, em Minas Gerais, e o Pacaembu, em São Paulo.

O vice-presidente do Nacional, Maneca, lembra de momentos históricos do futebol amazonense que certamente serão contados no memorial. “No dia que o Nacional ganhou do Corinthians, em 25 de setembro de 1972, quase que o Vivaldão veio abaixo. A torcida ficou muito orgulhosa. No dia seguinte o Jornal do Brasil dedicou a manchete da primeira página ao Nacional e destacou o Campos, que marcou os dois gols. Ele era o artilheiro do Brasil àquela época, com seis gols”, contou, saudoso.

O Memorial do Futebol Amazonense levará o nome do falecido jornalista amazonense Flaviano Limongi, fundador da Federação Amazonense de Futebol (FAF) e um dos maiores ícones do futebol baré. Limongi também foi um dos maiores entusiastas da construção do antigo estádio Vivaldo Lima, em 1970, que deu lugar à Arena da Amazônia. O jornalista morreu aos 86 anos, em 13 de abril de 2013, em decorrência de problemas cardíacos.

Fonte: Portal Amazônia

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA