Monitor da violência: após dois meses, 3 assassinatos seguem sem solução em RO

violenciaDas 9 mortes violentas registradas pelo G1 em Rondônia, entre 21 e 27 de agosto, três casos ainda são um mistério para delegados e investigadores do estado. (Acompanhe aqui o monitor da violência).

Conforme dados da Polícia Civil, disponibilizados no fim de outubro, nenhum suspeito foi identificado ou preso por matar e queimar um homem perto da BR-421 em Ariquemes (RO). Por causa da carbonização, a vítima ainda não pôde ser identificada.

O assassinato de um morador de rua, achado com a cabeça esmagada, também segue sem nenhum suspeito identificado ou preso. Carlos Pereira do Nascimento, de 54 anos, foi encontrado morto em um terreno baldio de Ariquemes.

Segundo a Polícia Civil, Carlos era usuário de entorpecentes e inicialmente a suspeita é de que o crime ocorreu devido a um acerto de contas motivado por drogas. Parentes da vítima ainda prestarão depoimentos ao delegado.

O terceiro caso que segue sem esclarecimento é a do jovem de 23 anos morto a tiros em uma estrada de Ariquemes. Conforme a Polícia Civil, Ademilson Souza da Silva tinha envolvimento em roubos no município, mas nenhum suspeito foi localizado e ainda não se sabe a motivação do crime.

– Desdobramento ‘relâmpago’

Em dois meses, apenas um caso teve o desdobramento “relâmpago” no judiciário: o da morte do filho do ex-prefeito José Rover, de Vilhena (RO).

Lucas Rodrigues Ramos, que estava preso desde agosto por matar Luiz Rover, foi condenado pela Justiça de Rondônia a 28 anos de prisão no fim de outubro. O adolescente que foi comparsa de Lucas do crime responde por ato infracional.

– Prisões preventivas

Três suspeitos, de nove casos de mortes violentas, estão sendo mantidos presos preventivamente no estado.

Um desses presos é Roberson Rodrigo Lima da Silva, apontado por matar com um tiro a ex-namorada Jaqueline Fagundes de Souza, de 20 anos, próximo à Cooperativa dos Fruticultores (Cooperfrutos) de Vilhena, na região do Cone Sul. Roberson responde na Justiça por feminicídio e o inquérito desse caso está concluído.

A Justiça também está mantendo a prisão de Adriano de Souza Silva, suspeito de matar a ex-mulher enforcada em Governador Jorge Teixeira (RO), dentro da casa dela. O inquérito do caso também foi concluído pela Polícia Civil.

O suspeito de matar Rosana Mendes da Silva perto de uma escola de Porto Velho é outro que está sendo mantido na cadeia. A vítima foi morta a tiros e o inquérito segue em andamento, pois a polícia tenta identificar o segundo suspeito de participar da ação.

– Menores soltos

Dois adolescentes são apontados pela Polícia Civil como sendo os responsáveis por atirarem e esfaquearem um jovem até a morte em Cujubim (RO). As investigações já foram concluídas e o inquérito entregue ao Ministério Público de Rondônia (MP-RO), porém os menores seguem soltos.

Segundo a Polícia Civil, um juiz determinará, através de um procedimento por ato infracional, se os garotos deverão ser apreendidos para cumprir medidas socioeducativas.

– Morto em confronto

A Polícia Civil informou que segue apurando a morte de João Domingos Junior Bastos, baleado em um confronto com a Polícia Militar (PM) em Ariquemes, porém ainda não pode repassar mais informações para não prejudicar as investigações.

Levantamento

O estado de Rondônia registrou 9 mortes violentas entre 21 e 27 de agosto. Do total de vítimas assassinadas, seis delas são do sexo masculino e três do feminino. A maioria dos crimes, 60%, ocorreu no perímetro urbano das cidades de Ariquemes, Vilhena, Porto Velho, Governador Jorge Teixeira e Cujubim.

Ariquemes foi a cidade que mais teve pessoas assassinadas por algum tipo de arma, seja de fogo ou arma branca: quatro casos.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário