MPF em RO alerta sobre falsa promessa de aproveitamento de disciplinas a ex-alunos de faculdade alvo de operação

MPFO Ministério Público Federal (MPF) em Rondônia alertou sobre a impossibilidade de aproveitamento de disciplinas por outras faculdades aos ex-alunos de uma empresa educacional, acusada de fornecer diplomas falsos de ensino superior. O alerta aconteceu após uma faculdade de Porto Velho prometer o aproveitamento, mesmo após a proibição da Justiça.

Segundo o MPF, a promessa da faculdade, feita por meio de redes sociais, sobre o aproveitamento das disciplinas aos estudantes lesados não pode ocorrer, pois os cursos oferecidos, os diplomas expedidos e a carga horária ministrada não possuíam credenciamento e autorização do Ministério da Educação (MEC).

A empresa educacional, denunciada pelo Ministério Público de Rondônia (MP-RO) em 2017, foi proibida de retomar suas atividades e de fazer convênios com instituições credenciadas pelo MEC, após pedido do MPF à Justiça.

A instituição tinha sua matriz no município de Guajará-Mirim (RO) e funcionava em outras 17 localidades nos estados de Rondônia e Amazonas, até ser alvo da Operação Apate, realizada em novembro de 2017, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pela Promotoria de Justiça de Guajará-Mirim (RO).

A organização criminosa é investigada, entre outros crimes, por práticas de estelionato, falsidade ideológica e possível prática de lavagem de dinheiro. Conforme o MP-RO, a instituição possuía 1,3 mil alunos matriculados, além de pessoas que receberam a impressão do certificado de conclusão de curso falso.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário