Oficina de vigilância em sífilis é realizada gratuitamente em Cacoal, RO

oficinaCerca de 140 profissionais e acadêmicos da área da saúde de Cacoal (RO), município distante cerca de 480 quilômetros de Porto Velho, participam até a quarta-feira (6), de uma oficina de vigilância em sífilis. A capacitação foi oferecida pelo setor de vigilância em saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).

A coordenadora de vigilância em saúde no município Ivani Gromann explica que capacitação é de suma importância para a região, tem em vista que o número de caso de sífilis congênita (quando a doença passa da mãe para o recém-nascido), registrados no município de Cacoal está acima da média nacional, que é de um caso a cada duas mil gestações. Em Cacoal, a média é de um caso para cada mil gestações.

“Objetivo desta capacitação é repassar aos participantes informações atualizadas sobre as sífilis e as hepatites virais. Também serão abordadas as formas de tratamento do paciente na rede municipal de saúde e a adequação do protocolo de atendimento”, explica.

Números

De acordo com Ivani, no ano de 2012, seis gestantes foram diagnosticadas com sífilis em Cacoal. No mesmo ano duas crianças nasceram com a doença. Em 2013, houve quatro gestantes com a doença, e apenas um caso de sífilis congênita foi registrado. Em 2014, sete casos foram diagnosticados entre gestantes, e dois casos de sífilis congênita. E dois casos de gestantes com a doença já foram notificados neste ano.

“A ideia é não ter nenhum caso de sífilis congênita por ano. Quando mais rápido fizer o tratamento da gestante e do parceiro, mais chances da criança nascer sem a doença”, esclarece Ivani Gromann. A oficina segue até esta quarta-feira, com a temática hepatites virais.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA