Operação Verde Brasil combate crimes ambientais até dentro d’água

PORTO VELHO – Com participação do Navio Patrulha Fluvial “Rondônia”, literalmente é possível afirmar que a Operação Verde Brasil 2, coordenada pela 17ª Brigada de Infantaria de Selva, está sendo feita até dentro das águas do Rio Madeira, como a investigação em uma área de desmatamento recente de 124 hectares, nas proximidades do município de Borba (AM).

Um aliado fundamental para o sucesso desse trabalho é que a equipe do Napaflu  no combate a delitos ambientais na Amazônia Legal, utilizou um mapeamento prévio da área de atuação, através de satélites do programa Prodes, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Iinpe), e indicativos do sistema de alerta Deter, fornecidos pela equipe de geoprocessamento do Ibama. Em prosseguimento às ações da Operação Verde Brasil 2, agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e da Polícia Militar Ambiental do Estado do Amazonas, com o apoio da Marinha do Brasil (MB), por meio do Navio-Patrulha Fluvial Rondônia, subordinado ao Comando da Flotilha do Amazonas constataram, nos dias 23 e 24 de maio, uma área de desmatamento recente de 124 hectares, nas proximidades do município de Borba (AM), no Rio Madeira.

A operação que tem como escopo o combate a delitos ambientais na Amazônia Legal, utilizou um mapeamento prévio da área de atuação, através de satélites do programa Prodes, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e indicativos do sistema de alerta Deter, fornecidos pela equipe de geoprocessamento do Ibama.

No entanto, um fator fundamental para obter bons resultados, explicou o o Comandante da Flotilha do Amazonas, Capitão de Mar e Guerra Carlos Eduardo Lopes da Cruz, “Somente a integração das Forças Armadas com os demais órgãos do Governo, é capaz de permitir o sucesso das ações”, ficando com a Marinha a oferta dos meios necessários ao apoio logístico que necessário, “por ser uma atividade em ambiente fluvial, dada as especificidades logísticas que o ambiente amazônico nos apresenta”.

Como parte da Verde Brasil 2, de 18 a 24 de maio, a Capitania Fluvial de Porto Velho (CFPV), subordinada ao Comando do 9º Distrito Naval (9º DN), realizou 143 abordagens, 30 notificações e 26 apreensões de embarcações, além do apoio à apreensão de 155 quilos de Castanha do Brasil e 810 quilos de pescados (tipo filhote), conduzidas pelo Batalhão de Polícia Ambiental de Rondônia. O trabalho da CFPV empregou equipamentos da Capitania, a Agência Escola Flutuante Mutirum II e uma embarcação de casco rígido, a “Rio Candeias II”.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Exército

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA