Passageiros da Azul esperam voo há mais de 24h para sair de Rondônia

passageiros_esperandoCerca de 50 pessoas estão há mais de 24 esperando por um voo da companhia aérea Azul em Rondônia. Segundo passageiros, por causa do mau tempo na quarta-feira (18), o voo da empresa que sairia de Vilhena (RO) para Cuiabá (MT) foi cancelado e os clientes foram levados de vans para Cacoal (RO) e Ji-Paraná (RO). Ao chegarem nos aeroportos, o embarque também foi suspenso devido ao tempo fechado e a Azul Linhas Aéreas não liberou um voo extra, já que nestas cidades só possui um voo diário da empresa.

A reportagem do G1 entrou em contato com a assessoria da Azul se há previsão de voo extra em Ji-Paraná e Cacoal, mas não obteve retorno até a publicação.

A agrônoma Cintia Scheochet conta que seria madrinha em um casamento na cidade de Curvelo (PR), na sexta-feira (20), e teve que desmarcar o compromisso, pois não chegará a tempo para a cerimônia.

“Cheguei ao aeroporto por volta do meio-dia da quarta-feira para embarcar às 13h55, mas o voo foi cancelado. Com isso fiquei esperando até 22h, quando eles decidiram que não teria voo extra e encaminharam os passageiros para Cacoal e Ji-Paraná. Como fiquei no grupo de Cacoal, sai de Vilhena às 7h desta quinta, mas quando chegamos aqui o voo foi cancelado também. Agora vou tentar cancelar a passagem, pois não conseguirei chegar a tempo para o casamento”, diz.

Ao G1, a agrônoma reclamou do atendimento recebido na operadora. “O que mais me revolta é que eles ficam jogando a gente de um lugar para outro e não resolve o problema. Se eles tivessem colocado um voo extra para Cuiabá teria resolvido nossa situação”, desabafa.

A médica Lúcia Kanno, que participaria de um congresso em São Paulo (SP) nesta quinta-feira tinha planejado a viagem para levar o pai de 81 anos, onde passaria por uma consulta médica na cidade. Segundo ela, pior que frustração do compromisso perdido é a maneira que foi tratada pela empresa.

“Fomos encaminhados de van para Ji-Paraná durante a noite, sem nenhuma refeição. Quando chegamos de madrugada o aeroporto estava fechado e tivemos que ficar lá até o dia amanhecer. Quando fomos fazer o check-in, o voo tinha sido cancelado também. Na sequência nos mandaram para Cacoal, só que na hora do embarque o voo foi cancelado novamente”, desabafa.

Para Kanno, ver a situação do pai esperando também é revoltando. “O que mais dói é ver meu pai, de 81 anos, tendo que passar todos esses transtornos. Além de perder o congresso que programei para participar, sou obrigada a ter paciência para esperar a boa vontade da companhia em resolver a situação”, revela.

De acordo com funcionários da Azul, os voos foram cancelados por causa do mau tempo, mas que a situação dos passageiros está sendo resolvida.

Fonte: G1
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA