Passagens intermunicipais sofrem reajuste no Acre após 12 anos

passagemA partir do dia 6 de dezembro, o preço das passagens de ônibus intermunicipais devem ficar 18% mais caras no Acre. De acordo com a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Acre (Ageac), o valor das passagens estava congelado há 12 anos e o aumento no preço do combustível foi crucial para que houvesse o reajuste.

“É importante deixar claro que o sistema rodoviário estava há 12 anos sem um reajuste. O aumento no combustível é um dos insumos que contribuiu para esse reajuste, mas temos outros motivos, como o preço do pneu, salário dos funcionários e toda uma composição técnica que colabora para esse aumento”, esclarece o diretor-geral da Ageac, Vanderlei Valente.

Outro motivo que contribuiu para o aumento, segundo o diretor da Ageac, foram as melhorias cobradas pela agência nas empresas que realizam o transporte para os municípios. Reforma nos coletivos, assentos mais confortáveis e ar-condicionado são algumas das exigências.

“O estado estava sem uma política de regulação. Nos últimos quatro anos, fomos trabalhar uma nova legislação e ornamento jurídico. Os empresários não tinham um contrato com o estado, dando uma garantia de que eles estavam seguros para fazer investimentos para as empresas. Agora que eles estão mais reorganizados, podemos dar o reajuste e exigir uma melhoria na frota”, explica.

Ainda de acordo com Vanderlei, o reajuste é aplicado nas passagens conforme a distância de cada viagem. Ele explica que o padrão de cálculo é o da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), que calcula o valor da tarifa a partir da distancia da viagem, valor do combustível e número de empregados de cada empresa. “Existem linhas que não sofreram nenhum reajuste, pois já tinham um preço bom e uma frota de qualidade. É um conjunto de coisas que são analisadas para depois dar o valor final da passagem”, conta.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA