Preço do litro da gasolina varia de R$ 4,14 a R$ 2,82 em postos da Amazônia

combustivelSÃO LUÍS – Desde o dia 1° de fevereiro deste ano, o preço do combustível teve aumento em todo o país. De acordo com os dados mais recentes divulgados pelo Sistema de Levantamento de Preços (SLP) da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço mais alto da gasolina nos estados da Amazônia, registrado entre os dias 8 e 14 deste mês, é o de Itaituba, no Pará: R$ 4,140 por litro. O preço mínimo foi cobrado em Belém, também no Pará, à R$ 2,820 o litro. Já para o diesel, o valor máximo de R$ 3,630 era cobrado em Cruzeiro do Sul, no Acre e o mínimo era de R$ 2,650 em Marabá, no Pará.

Por determinação da justiça, 244 postos de combustíveis de São Luís, no Maranhão, tiveram que reduzir os preços exercidos nas bombas. De acordo com o diretor da Gerência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MA), Duarte Júnior, a decisão tomada pela justiça maranhense no último dia 13 foi em função da constatação que os postos praticavam preços abusivos, acima do autorizado.

“O Procon identificou que os postos aproveitaram o aumento autorizado pelo governo federal de 22 centavos por litro de gasolina e 15 por litro de diesel para aumentar abusivamente sua margem de lucro. Alguns postos chegaram a aumentar 50, 60 centavos no litro de gasolina e aumentaram também no litro de álcool e não houve qualquer reajuste pro etanol”, justificou.

Preocupados com a multa que pode chegar à R$ 20 mil por dia de descumprimento da decisão judicial, a maioria dos postos já começou a reduzir o valor antes mesmo de receberem a notificação oficial. Mais de 80 postos já haviam recebido a notificação até esta quinta-feira (19).

Os preços cobrados em alguns postos de São Luís chegaram à máxima de R$ 3,499 por litro para gasolina e R$ 3,190 para diesel após o reajuste dos combustíveis anunciado dia 19 de janeiro pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Os dados são referentes aos dias 8 à 14 deste mês, divulgados pelo Sistema de Levantamento de Preços (SLP) da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O município de Carolina registrou neste período o maior preço cobrado pelo litro de gasolina: R$ 3,849; enquanto Timon cobrava R$ 3,300. No caso do diesel, a capital do Estado cobrou mais caro, R$ 3,190 e o município de Santa Inês cobrou R$ 2,730. Segundo Duarte Júnior, a média de preço aceitável é de R$ 3,15 à R$ 3,27 para gasolina e de R$ 2,78 à R$ 2,85 para o diesel. O consumidor maranhense que verificar preços mais altos que os aceitáveis deve denunciar ao Procon por meio das redes sociais do órgão ou pelo telefone 151.

Fonte: Portal Amazônia, com informações da Rádio Nacional da Amazônia e G1 Maranhão

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA