Preços de educação e recreação sobem e pressionam inflação

professor1A alta de preços de gastos relativos a educação, leitura e recreação ganhou força (de 0,04% para 0,19%) e pressionou a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S). Na terceira prévia de outubro, o índice variou 0,49%, repetindindo a taxa da semana anterior, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

A maioria das desepesas analisadas pela pesquisa mostrou aumento de preços: habitação (0,49% para 0,52%); saúde e cuidados pessoais (de 0,53% para 0,59%); vestuário (de 0,60% para 0,80%); e despesas diversas (de 0,14% para 0,19%).

Na contramão, mostraram avanço menor de preços os grupos alimentação (de 0,65% para 0,57%); transportes (de 0,38% para 0,28%); e comunicação (de 0,67% para 0,61%).

Veja o comportamento de alguns itens:
Salas de espetáculo (de 0,28% para 1,43%)
Taxa de água e esgoto residencial (de -0,09% para 0,36%)
Perfume (de 0,30% para 0,60%)
Calçados masculinos (de 0,58% para 1,25%)
Serviço religioso e funerário (de 0,36% para 0,69%)
Refeições em bares e restaurantes (de 0,57% para 0,45%)
Automóvel usado (de -0,20% para -0,50%)
Pacotes de telefonia fixa e internet (de 0,86% para 0,18%).

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA