Prêmio de Excelência “Pérola Juraszek” premiará varas com maior produtividade na Justiça de Rondônia

O Pleno do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) aprovou anteprojeto apresentado pela Corregedoria-Geral da Justiça (CGJ) para instituir o “Prêmio de Excelência Pérola Juraszek” no Poder Judiciário de Rondônia, durante sessão administrativa, na manhã desta segunda-feira (28). A iniciativa tem objetivo de estimular servidores e magistrados a alcançarem maior produtividade, celeridade e eficiência dos serviços judiciários.

O nome da premiação é uma homenagem à servidora Pérola Juraszek, que faleceu em dezembro do ano passado. Ela convivia com esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença rara que limita os movimentos. Apesar do diagnóstico, ela solicitou autorização para trabalhar em casa e apresentava produtividade notória.

“Ela é inspiração para todos que prestam serviços judiciários. Não poderíamos deixar de homenageá-la em se tratando de excelência no Poder Judiciário de Rondônia”, justificou o corregedor-geral da Justiça, José Jorge Ribeiro da Luz, ao Pleno. O Pleno do TJRO é composto pelos desembargadores do TJRO. Todas as decisões referentes ao Poder Judiciário de Rondônia são submetidas à análise da cúpula.

Sobre o prêmio

O Prêmio Pérola Juraszek reconhecerá anualmente as unidades judiciárias pelos resultados alcançados na prestação jurisdicional. Para elaborar a proposta, o Departamento Judiciário Administrativo da Corregedoria (Dejad) buscou amparo em outras instituições que já aplicam a boa prática, como o Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE).

A corte sergipana estabeleceu, por meio de Lei, uma gratificação anual para premiar servidores que se destacam no desempenho de suas atividades. A prática é reconhecida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Como funcionará

O posicionamento das unidades premiadas será definida por meio do Sistema de Rankeamento da CGJ, módulo do Eolis. O índice de pontuação será definido pelos indicadores “Arquivamento e Judicância”. As três unidades melhores posicionadas serão classificadas com selos “ouro”, “prata” e “bronze”. A Corregedoria propôs premiação em dinheiro, o que foi acatado pela maioria do Pleno. A minuta de Lei para implementação do projeto seguirá para a Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE).

Fonte: TJ-RO

Deixe o seu comentário