PRODUTOR DE CACOAL É REFERENCIA NA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS HIDROPÔNICAS

horta cacoalGrande parte da vida do agricultor Domingos Pereira Macedo, de 58 anos, foram dedicados ao cultivo de hortaliças. No entanto, há pouco mais de 10 anos resolveu inovar investindo na produção pela forma hidropônica, contando com a ajuda da família e de alguns empregados se tornou ao longo dos anos um dos mais importantes produtores de hortaliças no Estado pelo método. O sistema hidropônico dispensa o uso de terra nas plantações.

A propriedade de Domingos está localizada na Linha 6, município de Cacoal e, sua produção é distribuída em grande quantidade nos principais supermercados, lanchonetes e feiras livres da cidade e região. Porém, o agricultor explica, que nem sempre foi assim, como em quase todas as atividades o começo não foi muito fácil, mas em pouco tempo o produto foi aceito pela população, “deu um pouco de trabalho, mas graças a Deus o esforço foi e está sendo recompensado, haja vista que conseguidos agradar o consumidor,” conta.

Para o cultivo hidropônico, primeiro as sementes são afixadas em canteiros (berçários) que, que são mantidos a base de água com nutrientes, depois disso os brotos são transferidos para outros canteiros, em formato de bancadas, que no caso da horta de Domingos Pereira, estão quase um metro do chão, sem nenhum contato com terra, à produção é feita exclusivamente com água. “Á água só é desligada á noite,” esclarece o agricultor acrescentando que mesmo produzindo outras hortaliças o carro chefe da plantação é a alface.

Domingos explica que ainda produz uma pequena quantidade de hortaliças pela forma convencional, como a cebolinha, quantidade bem inferior ao que é produzido pelo sistema hidropônico. Sobre a decisão em trabalhar com a hidropônica, ele revela que foi tomada pensando na diminuição dos custos e, visando à oferta de produtos mais saudáveis e limpos.

Segundo o agricultor os pés de alfaces estão prontos para a comercialização após em média 50 dias do inicio do processo e para isso ele conta com a mão de obra de 12 pessoas.

A comercialização dos produtos fica a cargo família, que em um dia de bastante movimento consegue vender até 300 maços de alface nas feiras livres. A funcionária pública, Romilda Alves, é uma das pessoas que aprovaram os produtos da família “sempre que venho na feria passo pela banca, pois o produto deles é bom e limpo. Para quem não conhece eu recomendo, garanto que você não vai se decepcionar,” expressa.

Fonte: portal noticias ro

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA