Profissionais de saúde são os primeiros a passar por testagem para Covid-19 em Ji-Paraná

JI-PARANÁ – Apesar da confirmação da maioria dos sintomas para Covid-19, dois profissionais da área de saúde em Ji-Paraná testaram negativos para a doença, durante a ação Mapeia Rondônia, que segue até o dia 9 em todas as cidades rondonienses.

Os profissionais de saúde foram os primeiros a submeterem ao teste rápido

Núbia Dantas e Aurélio Lopes, ambos técnicos de enfermagem no Hospital Municipal doutor Claudionor Couto Roriz, de Ji-Paraná, receberam os resultados negativos e afirmam que a partir de agora terão o dever de redobrar os cuidados para não contrair o novo coronavírus.

Os servidores foram testados na quarta-feira (3), na Unidade Básica de Saúde Dom Bosco, um dos pontos de realização dos testes rápidos em Ji-Paraná. Eles integram o primeiro grupo de risco, as pessoas que atuam na linha de frente na área da saúde.

Na quinta-feira (4), será a vez dos profissionais da área de segurança pública a submeterem ao teste rápido. Na sexta-feira (5), a testagem será aplicada aos funcionários do comércio. Os maiores de 60 anos e demais pessoas de grupo de risco (hipertensos, diabéticos e outros) serão testados, respectivamente, nos dias seguintes.

A estratégia de convocação dos públicos-alvo é uma inciativa da Secretaria de Saúde de Ji-Paraná. “Separamos por público para facilitar o acesso e o trabalho, inibindo possíveis contaminações”, explicou o secretário de saúde local, enfermeiro Rafael Papa, acrescentando que a prefeitura “já havia testado outras mil pessoas na cidade”.

“Esse teste é importante porque qualquer pessoa pode estar contaminada e nem saber. Felizmente não sou portadora do coronavírus e tenho a obrigação de me cuidar ainda mais”, disse Núbia Mendes, que atua no centro cirúrgico do hospital público local.

A técnica de enfermagem Núbia Mendes encarou o medo e ficou aliviada quando testou negativo para coronavírus

A testagem é uma ação do Mapeia Rondônia, custeada pelo governo estadual, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), e tem o objetivo de ampliar a capacidade de diagnóstico para Covid-19 nos 52 municípios durante sete dias. A segunda etapa da ação, também de sete dias, ocorre 15 dias depois da primeira etapa, que encerra dia 9.

Nos 15 municípios da região Central serão aplicados 14.745 testes, dos cem mil adquiridos pelo governo de Rondônia. “Em Ji-Paraná serão utilizados 5.504 kits do teste rápido nas duas etapas”, detalha o gerente regional de saúde do governo de Rondônia, Ivo da Silva.

“Minha meta é redobrar os cuidados sanitários, especialmente no hospital que tem um fluxo grande de pacientes”, declarou Aurélio Lopes, que atua no setor da ortopedia. A enfermeira Creunice Dantas é uma das profissionais que atuam na coleta do sangue para o exame.

Ela diz que a ação do governo é importante porque traz uma resposta rápida sobre o cenário da doença em Rondônia.

“Apesar da ansiedade e do medo em lidar com esse coronavírus, o serviço em si me dá forças para ajudar as pessoas. O teste é prático e confiável”, ressaltou a enfermeira.

O exame rápido é exclusivo aos indivíduos com os sintomas de Covid-19 há mais de sete dias consecutivos, como febre alta, tosse, dor de cabeça, diarreia, dor de garganta, falta de ar e cansaço.

“O governo de Rondônia está agindo com rigor no combate a proliferação do coronavírus. A ação como essa e que envolve todos os municípios sinaliza o respeito e compromisso responsável do governador Marcos Rocha com a população”, opina o secretário regional de governo em Ji-Paraná, Everton Esteves.

O Mapeia Rondônia conta também com o apoio de militares do Exército na execução do trabalho.

 

 

 

 

Fonte
Texto: Paulo Sérgio
Fotos: Paulo Sérgio
Secom – Governo de Rondônia

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA