Projeto leva educação ambiental a estudantes da rede pública em Porto Velho

eduAlunos de escolas das redes municipal e estadual, em Porto Velho, estão tendo a oportunidade de aprender mais sobre a importância de cuidar do meio ambiente através do projeto Boto Tucuxi. Na última terça-feira (8), cerca de 300 crianças da Escola Municipal Bom Jesus receberam a equipe do projeto em uma aula especial. Os pequenos puderam conhecer mais sobre o boto, um dos patrimônios naturais da cidade, e a preservação da natureza. O objetivo da iniciativa é levar educação ambiental aos estudantes.

O projeto Boto Tucuxi foi criado pela pedagoga Izabel Cristina. De acordo com a educadora, o objetivo do projeto é visitar uma escola por semana e levar às crianças educação ambiental e a importância da preservação da natureza. Para chamar a atenção dos alunos, um personagem dos rios se faz presente nos encontros. Izabel conta que resolveu confeccionar uma fantasia de boto, símbolo do projeto, e vestir um voluntário para interagir com as crianças.

A primeira vez que o voluntário vestido de boto entrou em contato com alunos foi em uma aula em um barco no Rio Madeira. “Eu mandei fazer a roupa e fui com a pessoa vestida em uma aula para 100 alunos de uma escola estadual, a partir daí comecei a ir nas escolas. Nosso objetivo é ir em uma instituição de ensino por semana”, explicou Izabel.

Durante os encontros com as crianças, a ideia é falar sobre o boto e incentivar a não poluição dos rios. “Queremos incentivar e fazer com que as crianças conheçam a história do boto e que saibam da importância da não poluição dos rios e córregos da cidade”, ressalta Izabel.

A diretora da Escola Municipal Bom Jesus, Denise Clestino, afirma que esse tipo de projeto é importante para as instituições de ensino. “Esse projeto, nós colocamos com uma importância muito grande no contexto escolar, pois fala da cultura e história. Hoje, nosso espaço para o folclore na escola é primordial”, explicou Denise.

A pequena Maria Eduarda, de seis anos, disse que gostou do conhecer sobre o boto. “Eu gostei de conhecer ele (boto) e gostaria de ir no Rio Madeira para ver onde ele mora”, contou a estudante.

Segundo a pedagoga, a proposta é expandir a iniciativa. “Se alguma empresa o instituição quiser receber o projeto pode estar nos procurando”, disse. Os interessados em ter o projeto na escola podem entrar em contato através do telefone (69) 9 9984-4569.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário