Quadrilha que emite certificados falsos de nível superior é desarticulada em Rondônia

gaeco-araucariaO Ministério Público de Rondônia (MP-RO) deflagra na manhã desta terça-feira (7) a Operação Apate. As investigações constataram que uma organização criminosa oferece cursos de graduação e pós-graduação falsos e sem a autorização do Ministério de Educação (MEC). A operação é realizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pela Promotoria de Justiça de Guajará-Mirim (RO), cidade a cerca de 330 quilômetros de Porto Velho.

O órgão informou que estima que a instituição possui atualmente 1.300 alunos matriculados, além das pessoas que tiveram a impressão do certificado de conclusão falsificados. A organização criminosa é investigada pelas práticas de estelionato, falsidade ideológica, crimes contra as relações de consumo e possível prática de lavagem de dinheiro.

Conforme o MP-RO, a organização criminosa presta serviços educacionais e enganou alunos ao afirmar que possuía autorização para emitir certificados de graduação e pós. A investigação apontou ainda que os diplomas falsos foram adquiridos ilegalmente de outras instituições de ensino. Foi constatado que a quadrilha está instalada em 17 localidades, sendo 14 em Rondônia.

Estão sendo cumpridos 33 mandados de busca e apreensão e 23 de condução coercitiva. Os mandados são cumpridos em parceria com a Polícia Civil. O Poder Judiciário decretou contra os investigados a indisponibilidade de bens, obrigação de entrega de passaportes e proibição de se ausentarem do país.

Apate
O nome da operação vem da mitologia grega, sendo Apate um espírito feminino que personifica o engano, o dolo e a fraude, em alusão aos crimes cometidos pela quadrilha.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário