Queimada urbana é tema de palestras ministradas para alunos de Cacoal

palestras.alunos.cacoalMais de 900 alunos de uma escola estadual de Cacoal (RO), município distante 480 quilômetros de Porto Velho, participaram, na última semana, de palestras com o objetivo de receber orientações sobre os prejuízos causados pelas queimadas urbanas. A iniciativa é da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), em parceria com um cartório particular.

Para o aluno João Vitor Santos da Silva, de 18 anos, receber esse tipo de informação é importante. “Muitas pessoas não tem acesso a informação, e tendo orientação nós vamos repassar o aprendizado aos nossos familiares, contando que eles nos ajudem a construir uma corrente contra as queimadas urbanas”, disse o aluno.

Segundo dados da Semma, entre os meses de abril a junho deste ano, mais de 30 moradores da área urbana de Cacoal foram notificados por queimadas irregulares. De acordo com o biólogo Artur Borgonhoni, uma boa parte dessas notificações são para pessoas que desconhecem que aquelas pequenas queimadas realizadas nos fundos dos quintais também se caracterizam como crime ambiental.

“As pessoas acreditam que, pelo fato do terreno ser de propriedade particular podem fazer o que quiserem, mas na prática não é assim que funciona. Mesmo aqueles pequenos montinhos de folhas queimadas no fundo do quintal, pode gerar uma multa para o infrator”, informa Borgonhoni.

Dentre as orientações passadas aos alunos pela equipe da Semma, estavam as medidas preventivas relacionadas a queimadas; notificações aplicadas e autuações. Caso as pessoas sejam flagradas pela fiscalização da Semma cometendo crime ambiental, inicialmente é aplicada uma notificação. Se houver reincidência, o infrator pode receber uma multa no valor de R$ 78,07 Unidades Fiscais de Referência (UFIRs), que poderá aumentar de acordo com a gravidade da queimada.

As orientações foram dadas nos três períodos de aula. Além da Escola Cora Coralina, outras instituições de ensino também irão receber a equipe da Secretaria de Meio Ambiente, para falar sobre queimadas.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA