Reajuste na tarifa compromete orçamento familiar

transporteTodos os dias a diarista Maria do Carmo, acorda às 4h da manhã, prepara o almoço dos filhos e sai de casa pouco antes de 6h para trabalhar, seu horário de entrada é às 8h da manhã. De carro ela gastaria em média 20 minutos para chegar ao trabalho, mas como depende do transporte coletivo, a situação muda completamente. Na maioria das vezes, ela gasta quase duas horas no trajeto casa-trabalho. Além da questão do tempo de percusso, Maria do Carmo, que trabalha 4 vezes por semana em uma casa de família está preocupada com o anúncio feito na última sexta-feira, pelo Conselho Municipal de Transporte Coletivo (Comtrans/PVH), de que o preço da tarifa de ônibus de Porto Velho será aumentada para R$ 3,00.

Maria do Carmo calcula que gasta R$ 52,00 reais de ônibus por semana e R$ 208,00 por mês, pagando a tarifa de R$ 2,60, caso o reajuste seja aprovado pelo prefeito de Porto Velho, após refazer suas contas, a diarista garante que sua renda estará comprometida no final do mês, uma vez que de R$ 52,00 ela passará a gastar R$ 60,00 por semana e R$$ 240,00 por mês. “Estamos passando por um momento difícil no País, todos estão em crise. Um aumento de R$0,40 centavos faz muita diferença sim, quando colocamos na ponta do lápis, chega a R$ 32,00 por mês no meu orçamento. Com esse valor eu deixo de comprar quase dois quilos de carne. A população precisa fazer alguma coisa urgente, não podemos deixar que eles aumentem dessa forma, e ainda ofertando um péssimo serviço”, indaga.

A situação dos moradores de Porto Velho que dependem do transporte público pode ser ainda pior, já que o Consórcio do Sistema Integrado Municipal de Transporte de Passageiros (SIM) pleiteia que o valor seja reajustado para R$ 3,45. Nas contas da diarista Maria do Carmo, o valor sugerido pelo SIM, comprometeria pouco mais de R$ 60,00 do seu orçamento mensal, valor que daria para comprar quase quatro quilos de carne.

Fonte: Diário da Amazônia
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA