Rio Madeira passa dos 15 metros e desabriga famílias em Porto Velho

CheiaDesde o último sábado (12) a Defesa Civil de Porto Velho vem fazendo vistorias nas casas a beira do rio Madeira, após o nível chegar aos 14 metros, a Defesa Civil decretou estado de alerta os bairros começaram a ser visitados, além das localidades do Baixo Madeira.

Segundo o secretário Vicente Bessa, da Secretaria Municipal de Programas Especiais e Defesa Civil (Sempedec), 21 famílias já foram retiradas de suas casa que estavam em zona de risco em Porto Velho, as famílias serão encaminhadas para  Secretaria Municipal de Assistência Social que providenciará moradia as pessoas.

“Trinta e oito residências já foram demolidas, até o fim da tarde desta quarta (16) e mais quatro moradias serão demolidas para evitar que moradores voltem a elas. Apenas uma família se retirou de sua casa no distrito do Abunã devido o desbarrancamento do rio e o dono da residência preferiu se retirar”, explicou Bessa.

O secretário disse ainda que há três dias o rio Madeira continua estável. “Fazemos o monitoramento dia-a-dia e nesta quarta (16), em perímetro urbano, o rio a está com 15,15 metros. Acredito que haverá oscilações tanto na cidade como no Baixo Madeira até o fim de março, o que afeta em média 28 localidades ao todo”, informou Bessa.

Conforme a Defesa Civil o distrito de Amparo no Baixo Madeira irá receber 140 pacotes de água por conta que um poço de uma escola está infectado e os estudantes não podem beber a água contaminada. Os principais bairros que ja receberam a visita da Defesa Civil foram o Nacional, Balsa e São Sebastião I e II. “Se o rio chegar aos 15,50, cerca 60 famílias serão retiradas do local”, disse Bessa. A Sempedec tem orientado também aos moradores da margem do rio que evitem jogar lixo para que não acumule evitando a contaminação da água.

Cheia1Fonte: G1
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA