Rondônia registra mais 5,2 mil demissões

desempregoO Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou que a taxa de desemprego em agosto foi de 5%. Este é o menor índice registrado em comparação com o mesmo período desde o início da série histórica, em 2002. A Pesquisa Mensal de Emprego (PME) traduz que esse dado estatístico representa 1,2 milhão de pessoas desocupadas e indica que houve uma estabilidade no mercado, comparando-se ao registro do mês de agosto do ano passado que apresentou uma taxa de 5,3%.

A PME regularmente é feita em seis regiões metropolitanas: Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. No entanto, por causa da greve dos funcionários do IBGE, os números divulgados em maio, junho e julho não incluíam as taxas de Salvador e Porto Alegre. Sem os dados de todas as Capitais, o Instituto não conseguiu divulgar uma média nacional. Apesar desse fato, o coordenador de Trabalho e Renda, Cimar Azevedo, considera que os estudos demonstram que há uma estabilidade no mercado desde fevereiro último. “O único período, na comparação do mês a mês, onde houve uma diferença significativa foi na passagem de dezembro para janeiro (período sazonal) em função da dispensa de trabalhadores temporários e, automaticamente, esse contingente retorna a procura de emprego no mês de janeiro”, explica.

A população economicamente ativa aumentou 0,9% em relação ao mês de julho, sendo estimada em 24,4 milhões de pessoas em agosto. Entre os grupamentos de atividades, na comparação com julho, apenas o ramo da construção teve aumento da população ocupada (5,1%). Os serviços domésticos tiveram queda (-3,9%) e as demais atividades mantiveram-se estáveis. Na comparação com agosto de 2013, os serviços domésticos tiveram queda de 7,2%, enquanto as demais atividades mantiveram-se estáveis.

Índices de desemprego nas cidades

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o comportamento do mercado de trabalho formal em Rondônia – dados de janeiro a agosto deste ano – apresentou um acréscimo de 3.907 postos de trabalho; ou seja, um percentual positivo de 1,53%. Porém, considerando-se os últimos doze meses (agosto de 2013 a agosto de 2014) verificou-se uma retração de menos 1,01% no nível de empregos, isto é, menos 2.661 postos de trabalho. Os municípios que apresentaram uma variação relativa na oferta de emprego formal, no mês de agosto último, foram: Rolim de Moura (-0,05%); Jaru (-0,11%); Ji-Paraná (-0,09%); e Ariquemes (-2,22%). Os percentuais, portanto, indicam que nesses municípios houve menos 3.329 empregos.

A chefe de Núcleo do Sistema Nacional de Emprego (Sine-RO), Rozana Paula Marques, informa que nos meses de agosto e setembro registrou-se 5.207 demissões em todo o Estado, segundo os relatórios de situação de produção que notificam mensalmente as requisições de seguro-desemprego.

Rozana informa que até ontem, o Sine cadastrou mais de 100 mil pessoas em Rondônia e que há uma nova metodologia para encaminhar os profissionais às vagas de empregos. “Atualmente trabalhamos com um sistema informatizado que nos permite fazer cadastros mais completos. Como funciona? Os empresários nos informam o tipo de profissional que estão precisando; elabora-se o perfil desse profissional e o sistema nos permite identificar e fazer o encaminhamento da pessoa com as características exigidas para o respectivo emprego. Isso tem facilitado o processo. Aquelas pessoas que estão precisando de informações sobre vagas de empregos, na Capital, devem procurar o Sine”, esclarece.

O Sine Estadual está localizado na rua Paulo Leal, número 332 – Centro. Para fazer o cadastro completo, é fundamental que os interessados apresentem a Carteira de Trabalho (CTPS), sem ela não tem como dar início ao processo.

Fonte: Diário da Amazônia

Deixe o seu comentário