Rondônia terá R$ 9 milhões para alimentos

alimentosO Programa de Aquisição de Alimentos (PPA) disponibiliza R$ 9 milhões para o período 2017/2018 em Rondônia. O anúncio foi feito em Porto Velho com a presença de produtores rurais dos municípios de Candeias do Jamari, Itapuã do Oeste, Nova Mamoré, Guajará-Mirim e Porto Velho. O Programa atenderá mais de três mil agricultores familiares no Estado na modalidade compra direta com doação simultânea e incentivo à produção.

Criado pelo Governo Federal em 2003, o Programa de Aquisição de Alimentos só chegou a Rondônia em meados de 2010. Nesses sete anos de atividade, utilizando mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, o Programa não só fortaleceu a agricultura familiar, estimulando os processos de agregação de valor à produção, como beneficiou famílias de baixo poder aquisitivo no intuito de colaborar com o enfrentamento da fome e da pobreza no Estado.

Dos R$ 9 milhões disponibilizados para o estado de Rondônia, o PAA investirá R$ 1.481.728,98 na região do Território Madeira-Mamoré. “Somente para Porto Velho será disponibilizado R$ 1,1 milhão para operacionalização do Programa”, diz o presidente da Emater-RO, Francisco Coutinho, lembrando que o Programa de Aquisição de Alimentos está sendo executado em parceria entre o governo eEstadual, por meio da Seagri e Emater-RO, prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (Semagric), Serviço Social do Comércio (Sesc), através do Programa Mesa Brasil, e Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), que é o órgão que faz a avaliação e seleção das famílias necessitadas de atenção.

As ações para implementação do PAA em Porto Velho no período de 2017/2018 têm um aliado forte: o Programa Mesa Brasil. Articulado pelo Sesc, o Mesa Brasil atua como um banco de alimentos contra a fome e tem seu objetivo semelhante ao PAA, ou seja, contribuir para a promoção da cidadania e da melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de pobreza, em uma perspectiva de inclusão social. Segundo informações do Sesc, o programa busca diminuir o desperdício de alimentos ao mesmo tempo em que reduz a condição de insegurança alimentar.

Famílias de baixa renda atendidas

O recurso de R$ 1,1 milhão destinado ao município de Porto Velho será distribuído em sete fatias para atender toda a região, ficando assim distribuídos: R$ 550 mil para a sede do município e R$ 550 mil divididos entre os distritos de Porto Verde, União Bandeirantes, Nova Califórnia, Vista Alegre do Abunã, Extrema, Rio Pardo e Jaci-Paraná, beneficiando, conforme programação do escritório regional da Emater-RO para o Território Madeira Mamoré, 486 agricultores familiares. O restante, R$ 321.728,98, serão distribuídos entre os municípios de Itapuã do Oeste, Nova Mamoré, Guajará-Mirim e Candeias do Jamari e distrito de Triunfo, em um total de 138 beneficiários. Após a compra direta dos produtores familiares rurais, os produtos adquiridos serão repassados às entidades da rede socioassistencial – que atuam com pessoas de baixo poder aquisitivo.

 

Fonte: Assessoria

Deixe o seu comentário