SAÚDE NA UTI: HB cancela cirurgias por falta de anestesistas. Em áudio Diretor Técnico denuncia o caos

Áudio vazado do Diretor Técnico do hospital revela caos no Centro Cirúrgico por falta de profissionais da SERVANE

A Saúde de Rondônia, chegou no fundo do poço na Administração do governador Marcos Rocha  e do Secretário de Saúde Fernando Máximo, em todos os setores reina o caos, corredores super lotados, cirurgias sendo canceladas, principalmente por descumprimento  de compromisso da empresa SERVANE  Serviços  de Anestesiologia,  contratada as pressas para solucionar esse grave problema , no interior a situação atinge todos os municípios, com a população padecendo nos leitos e em longas filas, sem vislumbrar uma solução.

Desde que a nova empresa credenciada pela SESAU para o fornecimento de Anestesistas para o Hospital de Base assumiu o serviço, o caos se instalou no centro cirúrgico. Dezenas de cirurgias estão sendo canceladas por falta de anestesistas, causando danos irreversíveis à saúde dos pacientes.

Conversas obtidas com exclusividade pela Folha Rondoniense revelam o desespero do Diretor Técnico do HB, Ibrahim Massuqueto, por ter que escolher quais cirurgias seriam canceladas por plantão, pela falta de anestesistas:

Vejam a transcrição dos Áudios, e no final o Audio

Diretor Técnico do HB, Ibrahim Massuqueto

Diretor Técnico do HB, Ibrahim Massuqueto

“Infelizmente vai ter que falar para a paciente! Se ela vir reclamar de alguma coisa, pode ir no Ministério Público. NÃO TEM ANESTESISTA! Não tem cara, Pronto! Tá alternando as salas que estão cancelando, tirando as prioridades. Não é paciente oncológico, não é paciente urológico que tá no João Paulo, não é paciente ortopédico que tá ocupando o João Paulo, que tá no chão: tá tendo que cancelar. Não é urgência, não é prioridades previstas em lei ou de paciente que tá no chão do João Paulo a gente tá CANCELANDO, alternando. Tem dia que cancela gineco, tem dia que cancela geral, tem dia que cancela oftalmo. Vai ter duas datas, sexta e próxima segunda, que vão cancelar três salas. Então vai cancelar oftalmo, vai cancelar plástica, vai cancelar geral ou gineco. Não tem jeito, cara! Milagre, eu não posso fazer milagre. Não tem anestesista não tem como fazer milagre, então … pode galar ó! NÃO TEM ANESTESISTA! Por isso não vai ocorrer a cirurgia da Senhora, e esse é o motivo.

Quem deveria estar fornecendo os anestesistas para o HB é a empresa SERVANE – Serviços de anestesiologia (Santiago & Mariquito Serviços médicos de anestesia Ltda). A SERVANE obteve êxito no credenciamento realizado pela SESAU, e ficaria responsável por 25% da prestação de serviços de anestesiologia do Hospital de Base do Estado de Rondônia.

Entretanto, de acordo com informações obtidas pela Folha Rondoniense, a empresa não vem conseguindo cumprir o contrato por falta de profissionais em seu quadro de funcionários.

“Dá encaixe em qualquer uma das outras salas que estão funcionando. Se achar que vai ter tempo viável pra fazer cirurgia em outro horário na sala que temos, da de fazer. Agora, eu não vou ter anestesistas pra todas as salas. Uma sala amanhã vou ter que cancelar, e vai ser a sala A.”

Dessas cirurgias canceladas, é fácil concluir que a maior parte será de pacientes que vem do interior, pois são cirurgias agendadas. A fila de espera em alguns casos chega a dois anos! Com isso, dezenas de pacientes estão sendo gravemente prejudicados por conta da não prestação do serviço de anestesiologia, que deveria ser realizado pela empresa SERVANE.

Conversas em grupos de whatsapp de médicos do HB, e relatos dos livros de ocorrência do hospital, confirmam a situação alarmante:

Fontes ouvidas pela Folha Rondoniense destacaram que a origem do problema está na forma de contratação da empresa SERVANE, sem licitação, através de um mero credenciamento.

Esta forma de contratação seria ilegal, uma espécie de inovação do Secretário de Saúde, Fernando Máximo, para tentar burlar a lei de licitações. O resultado, foi a contratação de empresa sem as mínimas condições de prestar o serviço, deixando os pacientes sem assistência, e com graves prejuízos ao erário e para as vidas humanas.

Esperamos que os pacientes prejudicados com os cancelamentos sigam a orientação do Diretor Técnico do HB, Ibrahim Massuqueto, e procurem o Ministério Público, para que se exija o imediato cumprimento do contrato celebrado e o cumprimento de agenda de cirurgias.

 

Ouçam os Aúdios

 

 

 

AUTOR: GOMES OLIVEIRA  –  REDAÇÃO FOLHA RONDONIENSE –  DRT 1272/RO:

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA