Taxistas de Porto Velho protestam e dizem que vão aderir ao serviço de corrida compartilhada

carrosCerca de 200 taxistas, segundo o Sindicato dos Taxistas (Sintax) de Porto Velho, realizam um protesto nesta segunda-feira (4) e dizem que vão aderir ao serviço de ‘Táxi Compartilhado’. Segundo a Secretaria Municipal de Trânsito (Semtran), o serviço é ilegal e será fiscalizado.

O movimento está sendo realizado pelo Sintax, e segundo o presidente Francisco Ferreira, todas as cooperativas e associações da categoria foram convidadas a participar e cerca de 200 carros estarão oferecendo corridas esta tarde de forma gratuita.

Entretatno, a Semtran alegal que o serviço é ilegal. “O código de trânsito diz no artigo 123 diz que o transporte individual em veículos não comporta o transporte compartilhado, ou qulquer tipo de lotação”, segundo o secretário interino da Semtran, Carlos Costa.

De acordo com o sindicato, essa foi a foma alternativa de driblar a concorrência. “A categoria não aguenta mais a concorrência desleal, então nos reunimos com as associações e cooperativas. Conversamos e tomamos a iniciativa de oferecer o “Táxi Compartilhado” que oferece um serviço de compartilhamento de corrida ao valor de R$ 5. Os taxistas atenderão todos os bairros de Porto Velho a esse valor”, explicou Ferreira.

Para anunciar o serviço, os taxistas farão uma carreata durante toda a amanhã até as 12h. “Nós informamos a Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Semtran) e após nossa carretada das 13h às 18h estaremos oferendo corridas gratuitamente. A partir de amanhã rodaremos com o compartilhamento de corrida com cerca de 200 carros que aderiram. O táxi convencional ainda será oferecido pela categoria”, declarou Ferreira.

O presidente do Sintax informou ainda que um aplicativo está sendo criado para a população ter acesso à rota e horário de expediente. Durante a manhã desta segunda (4) os táxis foram plotados com um adesivo para que possam ser identificados pela população.

O taxista Francisco Castro, que trabalha na rodoviária de Porto Velho, foi convidado a oferecer o serviço. “Nós fomos convidados a participar do projeto, é um preço popular e vai atender a população de uma forma mais abrangente. Todos os carros que estarão participando do “Táxi Compartilhado” estarão adesivados”, informou Castro.

Para o taxista Valdecir da Silva o serviço é uma alternativa para a população. “Achei boa essa iniciativa tendo em vista que nosso transporte público é de má qualidade, a população passa muito tempo esperando ônibus principalmente no fim de semana. Acredito que quem vai ganhar com isso tudo é a população. E com certeza teremos aumento na corridas”, disse Silva.

Segundo o secretário interino da Semtran, Carlos Costa, a atividade é ilegal. “Nós fomos informados sobre o serviço e dissemos a eles que a ativade é ilegal. Informamos ainda pra eles que no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) consta que esse tivo de corrida compartilhada não pode ser oferecido desta forma. A secretaria estará realizando fiscalização da categoria sobre o serviço oferecido”, informou o secretário.

Fonte: G1

Deixe o seu comentário