Tite evita polêmicas com Osorio: “responsabilidade de Neymar é jogar”

titeO treinador da seleção brasileira, Tite, afastou qualquer polêmica a respeito do comportamento dos seus jogadores contra o México. O treinador disse que o trabalho dos atletas não é discutir arbitragem e sim jogar futebol. Acrescentou que o drible, que eventualmente provoca faltas, é parte do futebol brasileiro.

“Ele [Neymar] gosta do drible, do lance pessoal. É pecado driblar? É pecado no último terço do campo buscar a jogada individual? O futebol brasileiro tem essa característica. Eu pedi pra ele que nós falaríamos de arbitragem. É de nossa responsabilidade. A dele é jogar”, disse na coletiva de imprensa após o jogo.

No segundo tempo, quando o Brasil já vencia o jogo, Neymar sofreu um pisão no tornozelo quando já estava caído e passou mais de um minuto no chão, com o jogo parado. O zagueiro Thiago Silva também sofreu uma falta e passou cerca de um minuto caído no gramado, reclamando de dores nas costelas.

A atitude dos jogadores brasileiros foi interpretada como “palhaçada” pelo treinador do time mexicano, Juan Carlos Osorio. Para ele, a arbitragem foi tendenciosa, beneficiando os jogadores brasileiros. “Tivemos a posse de bola favorável e controle por grande parte do jogo. Mas acho que a perda da veemência teve a ver com a arbitragem. Ela foi enviesada e os jogadores [mexicanos] foram perdendo a paciência com isso. Tem que ser um jogo de homens, como outros esportes, e não com tanta palhaçada”, disse o técnico do México. A coletiva de Osorio aconteceu antes da brasileira.

Apesar de criticar a declaração de Osorio, Tite elogiou o trabalho do treinador na partida. “A característica do jogo se impõe, o jogo lá e cá, ataque e contra-ataque. A nossa característica é assim, e [também] é a do México. E aqui vai meu elogio ao trabalho do Osorio. Um grande jogo. Essa qualidade das duas equipes, esses ataques e contra-ataques foram mais bonitos para a gente exaltar”, concluiu Tite.

 

Fonte: Agência Brasil

Deixe o seu comentário