Assaltantes rendem funcionários de perfumaria, em Vilhena, RO

boticarioUma perfumaria localizada no Centro de Vilhena, cidade do Cone sul de Rondônia, foi assaltada no fim da tarde de terça-feira (9). Durante a ação, que teria acontecido por volta das 17h30, cogitou-se a hipótese de funcionários estarem sendo mantidos como reféns, fato descartado pela Polícia Militar, após revista ao estabelecimento e aos apartamentos que ficam na parte superior da loja. Os suspeitos levaram uma quantia em dinheiro, ainda não confirmada pela polícia. As buscas pelos assaltantes continuam.

Segundo uma das funcionárias, dois homens chegaram ao local e um deles, mostrando um revólver na cintura, anunciou o assalto. A funcionária repassou o conteúdo do caixa, mas o assaltante contestou a quantia, solicitando o malote com valores recolhidos. Diante da negativa da mulher, o suspeito mandou que todos os funcionários e clientes que estavam no interior da loja fossem para o depósito.

Foi cogitada a hipótese de que os assaltantes tivessem se abrigado em um dos apartamentos do edifício, no qual está instalada a perfumaria, e feito reféns funcionárias, mas a ideia foi descartada pelos policiais após buscas nos apartamentos. O que ocorreu, segundo as vendedoras, é que elas acessaram os andares superiores do prédio para se abrigar em um dos apartamentos.

A polícia foi acionada por uma cliente que acabava de chegar na loja, mas encontrou o lugar vazio. De acordo com os policiais, provavelmente os assaltantes saíram pela porta da frente, uma vez que os funcionários estavam no depósito da loja, e depois acessaram os andares superiores do prédio, se alojando em um dos apartamentos, até a chegada da polícia. A busca no prédio durou mais de uma hora e muitas pessoas se aglomeraram nas imediações da perfumaria para acompanhar o desenrolar das ações.

A identificação dos suspeitos poderá ser feita através das imagens capturadas pelas câmeras de monitoramento da perfumaria, de prédios próximos e da própria polícia. Os policiais continuam a fazer buscas nas imediações, onde existem terrenos baldios, prédios, e residências. Segundo o Tenente Cícero Rodrigues da Silva, a intenção é “deixar funcionários e moradores tranquilos de que não há possibilidade de que esses meliantes tenham ficado dentro do prédio”.

Fonte: G1

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA