Audiência Pública debate os impactos ambientais e sociais causados pelas usinas

ambienteSerá nesta quinta-feira (30), a partir das 9h, no Plenário das Deliberações da Assembleia Legislativa de Rondônia, a  Audiência Pública que debaterá    assuntos referentes aos impactos ambientais e sociais provocados pelas usinas hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau à população de Porto Velho e as comunidades tradicionais. A audiência pública é proposta do deputado Jean Oliveira, presidente da Comissão do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da ALE.

Para o deputado Jean Oliveira, o que vem acontecendo é que se tem muita conversa e nada de concreto sobre o devido atendimento às populações que foram atingidas pelos impactos ambientais e sociais das construções das usinas de Jirau e Santo Antônio.

“Como presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa temos a obrigação de tomar as devidas providências e cobrar uma ação que realmente atenda as populações prejudicadas e o nosso meio ambiente que foi tremendamente impactado pelas construções”, disse o deputado.

Jean Oliveira disse que sua preocupação “trata-se de um problema que está no cotidiano de todos os rondonienses, principalmente dos moradores do município de Porto Velho e especialmente os ribeirinhos, aqueles que habitam, sempre habitaram  às margens do Rio Madeira e de seus afluentes: É a devastação e o estrago causado ao nosso meio ambiente e a nossa população pelas construções das  hidrelétricas do Rio Madeira. O que vimos até hoje foi somente medidas paliativas, queremos projetos concretos que venham resolver os problemas causados”.

Outra questão levantada pelo deputado foi  quanto o permanente risco que a cidade de Porto Velho corre de ser alagada ano a ano causando prejuízo incalculável para a nossa população sem que ninguém der uma explicação plausível sobre o que está sendo feito para se dá um basta nessa irresponsabilidade causadora de permanente intranquilidade na população. “Por que aqui em Porto Velho não pode se fazer um trabalho de barragem para impedir que a água do Rio Madeira invada a cidade e logo de primeira destrua o nosso maior patrimônio histórico que é a Estrada de Ferro Madeira Mamoré?”, pergunta o deputado.

“Convidamos todos interessados na questão – que acredito ser uma preocupação de todo Estado – a comparecer na Audiência Pública, nesta quinta-feira, às 9h, no Plenário das Deliberações da ALE, e juntos buscarmos solução para esse problema que tanto afeta grande parte da nossa população”, disse o deputado.

Fonte: ALE/RO – DECOM

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA