Banco terá que pagar R$ 300 mil de indenização para funcionária, em RO

SantanderO banco Santander foi condenado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Rondônia a pagar cerca de R$ 300 mil para uma ex-funcionária de uma das agências de Porto Velho. A servidora trabalhou no banco por quase 27 anos e, segundo o processo,  adquiriu Lesão por Esforço Repetitivo (Ler/Dort), uma doença ocupacional por causa dos movimentos repetitivos. Ainda cabe recurso da decisão.

Segundo a desembargadora Maria do Socorro Costa Guimarães, relatora do caso, o banco foi negligente com a segurança e proteção da trabalhadora, pois não ofereceu um ambiente livre de riscos à saúde física e mental, além de não adotar programa de prevenção a doenças ocasionadas por trabalhos que exigem movimentos repetitivos.

De acordo com o relatório da magistrada, o quadro clínico da bancária não poderá ser revertido e, agora, ela terá que exercer funções que não exijam esforços que ampliem os danos. Ainda segundo a desembargadora, por causa do problema, se a bancária for demitida, terá dificuldades para se realocar no mercado de trabalho.

Com o entendimento, Maria do Socorro determinou o pagamento de indenização de R$ 80 mil, a título de danos morais e mais R$ 220.785,89, em uma única parcela, para reparar danos materiais. O banco ainda pode recorrer da decisão.

G1 entrou em contato com a assessoria do Santander, que informou que não irá se pronunciar sobre o caso.

Fonte: G1
COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA