Deputados ouvem chefe da residência do DER sobe furto de máquinas

ale derConvocado pela Comissão de Fiscalização e Controle da Assembleia Legislativa, o chefe da residência do Departamento de Estradas de Rodagens (DER) em Porto Velho, José Soares de Carvalho, conhecido como Zezinho, apresentou dados sobre as denúncias de furtos de máquinas pesadas do órgão. Ele se defendeu das acusações, afirmando que o denunciante sempre buscou formas de prejudicá-lo dentro do órgão, por motivos pessoais.

O deputado Ezequiel Junior (PSDC), presidente da Comissão de Fiscalização e Controle, disse que a comissão tem trabalhado no sentido de que o furto de quatro máquinas pesadas do DER seja apurado.

Reforçando seu principal argumento, Zezinho disse que no inquérito policial já consta o nome do elemento conhecido como Timbó, reconhecido pelos agricultores como sendo o homem que retirou as pás carregadeiras dos locais onde estavam guardadas. Ele esclareceu que Timbó, mesmo já exonerado do DER, usava roupas e carteira funcional para poder retirar as máquinas.

O chefe da residência também explicou que, devido às dificuldades de deslocamento do maquinário pesado, no final de cada dia de trabalho, as máquinas eram estacionadas nos quintais das casas dos agricultores mais próximos. O indivíduo se apresentava aos agricultores como funcionário e retirava os equipamentos.

Ao todo foram furtadas quatro pás carregadeiras. Uma em 2013, em Nova Mamoré, e localizada pelo próprio Zezinho na beira do rio, pronta para ser levada para a Bolívia. As outras três foram furtadas em Joana D’Arc, São Carlos e Triunfo, todas em 2014. A de Joana D’Arc também foi recuperada e as outras duas continuam sumidas.

O deputado Ezequiel disse que a convocação de Zezinho serviu para esclarecer vários pontos sobre os trabalhos desenvolvidos no DER e que novas convocações deverão acontecer no decorrer das investigações, inclusive a do próprio denunciante, para que confirme e dê detalhes sobre tudo que denunciou.

Fonte: ALE/RO

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA